Pular para o conteúdo principal

Os dois lados do Orkut!


Quem não conhece a nova e velha onda da Internet, o Orkut? Eu queria ter dados pra poder informar melhor sobre o assunto, mas o acesso ao site é negado no meu trabalho até quando procuro por informações no Google, pois dá um aviso e tranca todo computador.

O Orkut é um site de relacionamentos. São várias pessoas interconectadas. Melhor explicar com exemplos. Você põe sua foto e, ao lado dela, um perfil. Alguns perfis, que são as características das pessoas, são tão extensos que antes de começar a ler você já quer terminar. Depois você opta por comunidades que condizem com seu estilo de vida. Eu, particularmente, acho que basta você ter comunidades e não precisa nem de perfil, pois tem comunidade de tudo que você imaginar. Tem comunidade de times, comidas, manias, música, família, amigos e até algumas inimagináveis que caem mais pro lado do humor. Além disso, ainda tem o álbum, onde você posta todas as suas mais belas fotos pra que seus amigos vejam. Você pode ter quantos amigos quiser, nunca vi ninguém com menos de 100 amigos. E ainda, há os comentários, e é ai que seus amigos estabelecem um diálogo com você. Ah, quase esqueci, tem os testemunhos, que são textos que seus amigos escrevem sobre você. É um big recado pra dizer o quão especial você é!

O Orkut se tornou um sucesso tão grande entre os brasileiros que nele você encontra gente de todos os estilos, desde crianças até idosos, filhos e pais. É um canal aberto onde todos são bem vindos.

Eu acho que o Orkut tem seus lados positivo e negativo. Vamos ao lado negativo primeiro.

O perfil é uma forma de se auto promover. Não que isso não seja bom. Admiro a auto estima das pessoas e a auto valorização. Mas tem quem passe dos limites e diga tudo, tudo mesmo, sobre si. Os comentários são um grande problema pra pessoas que têm namorado ou namorada, onde o ciúmes surge com mais força se o comentário é provindo de alguém do sexo oposto. Quanto ao álbum, ele também é uma forma de auto promoção, pois exceto algumas pessoas, a maioria escolhe as fotos em que estão mais bonitos(as) pra que seus amigos vejam sua beleza. Outro aspecto negativo é que daqueles 300 amigos que você tem, apenas alguns são realmente seus amigos. Eu mesma pude comprovar isso quando me deletei do meu Orkut. Pois é, eu tinha uns 500 amigos, ou melhor, 500 conhecidos. Entre eles tinha umas gurias que eu considerava muito minhas amigas, porém, quando sai do Orkut, vi que elas não eram tão minhas amigas assim, afinal, eu não fazia mais parte do álbum de fotografias delas, e depois percebi que só eu que ligava pra procurar elas e elas nunca me procuravam e nem me procuram.

Mas o pior defeito de todos, são aquelas pessoas que entram pra fazer coisas absurdas, como comunidades de gente morta; de gangues que combinam brigas de torcidas ou até entre gente comum; de traficantes que vendem e compram drogas; e também têm as pessoas que entram e investigam toda a vida dos outros através de um site apenas e planejam sequestros, como já aconteceu. Se e-mail já tem perigos, imagine o Orkut!

Mas acho que, exceto essa abertura excessiva das nossas vidas numa página com vários desconhecidos e a falsidade dos nossos falsos amigos, o Orkut tem suas vantagens sim. Afinal, foi no Orkut que reencontrei vários amigos que não via há muito tempo. Só que mesmo falando com eles via Internet não os reencontrei. Acho que não mudou nada. Mas o Orkut, com certeza, é uma ótima forma de manter um diálogo constante com os amigos de sempre em que você pode marcar festas, dizer todo dia o quanto gosta de uma pessoa e até conversar com amigos que estão distantes.

Aproveite o Orkut se quiser, se achar que é uma perda de tempo que não lhe será útil pra nada, delete-o, ou apenas tome cuidado com o que vai expôr nele.

Comentários

  1. Sabe que eu fico pensando, quantas internautas estao no orkut com o intuito de procurar amigos com os quais perderam contato? No início até achei interessante a idéia, mas depois de ver pessoas que nunca vi me adicionar e descobrir que o objetivo era aumentar o número de nomes no profile dela, cheguei a conlusão que a função principal desta rede de relacionamentos é exibir uma falsa popularidade, afinal qualquer usuário é adicionado na lista de "amigos" sem o menor critério. Claro, como tudo há excessões. Só que em nome de construir esta popularidade virtual, as pessoas usam o Orkut durante horario de trabalho, e isso acaba afetando seu desempenho. Não é por nada que as empresas bloqueiam o acesso. E o que ganham ao por em risco a profissão? Acho que além dos problemas do Orkut enumerado pela Tassia (minha colega \o/), temos a falta de bom senso, pelo menos por parte de alguns, no uso deste site.

    E o fato de causar brigas entre namorados é mais uma prova da da falta de bom senso para determinar a importância do Orkut. É como se eu resolvesse buscar na lista telefonica o nome de uma mulher e pixar no muro da cidade "Fulana, você é demais, é a mulher mais linda e quero ....". Qual a culpa da pobre moça nisso? Sim, se fosse com minha namorada não ia gostar de ver tal frase escrita, mas dai a brigar com ela é um exagero. Orkut é público, eu escrevo o que quiser, quando quiser, sem restrições. E aí, quem gosta de ter a rede no Orkut tem que sair para evitar conflitos com seus namorados ou namoradas. É pessoal, o mundo virtual ganhando mais importância do que a pessoa que você convive e conversa olhando nos olhos? É melhor pensar nisso...

    ResponderExcluir
  2. Oi Tássia, muito legal o texto, é o orkut tem dessas coisas, muitas vezes ele consegue até acabar relacionamentos duradouros. Poh nem sabia que tu tinha orkut, vou ver se te adiciono. Gostaria de te desejar um feliz natal e um ótimo ano novo. Continue sendo essa guria maravilhosa e dedicada que vc é!Bjs do colega Matheus

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

A chata existência dos chatos

Faz tempo que quero escrever sobre pessoas chatas, mas é meio difícil falar sobre elas. É que eu me irrito demais com pessoas chatas. Me irrito justamente porque elas são como são, chatas! Pior que isso, têm chatos que, muitas vezes, são legais e, portanto, você não pode ser estúpido com eles, pois se não, até nos momentos que eles deveriam ser legais, eles vão ser chatos. Complicado não?
Eu, que também devo ser chata pra algumas pessoas, não tolero determinadas chatices. Eu as engulo no osso. Muitas vezes, sou grossa, respondo, dou indiretas, ignoro. Mas o chato pós-graduado não percebe e continua me chateando. Vou dar um exemplo. Sou umas pessoa que detesta ser interrompida em qualquer circunstância (absolutamente qualquer circunstância). Não gosto de ser interrompida no banho, no telefone, quando escrevo, quando leio, quando trabalho e até quando não faço nada. Não gosto que me tirem o foco. Devo admitir que nesse sentido sou egoísta. Sempre acho que o que estou fazendo é mais inter…

Gente que sabe escutar o outro

Sempre acreditei no poder da fala. No quanto é importante falarmos sobre aquilo que nos incomoda. Falarmos pros outros - amigos, terapeuta - ou pra quem está nos afetando. Talvez ainda acredite, mas apenas com as pessoas certas.
Gosto de falar naturalmente. Faz parte de mim. Assim como gosto de escrever. Além de escrever crônicas, contos e matérias, escrevo muitos emails. Os emails são as cartas que mando quando preciso conversar com quem não gosta de sentar frente a frente e olhar olho no olho. Não culpo, pois cada um tem suas fraquezas. O problema é que essas pessoas que leem minhas 'cartas' nem sempre respondem e, muito menos, as absorvem - o que é pior que não respondê-las. As que o fazem, respondem tão lindamente (mesmo quando a resposta não é o que eu esperava), que posso dizer que são pessoas raras e especiais, pois me deram 'ouvidos' (olhos) e pediram os meus. Sou grata a elas e guardo esses emails especiais com carinho, pois foram aprendizados pra mim.

Mas não e…

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …