15 de dez de 2005

Que tal essa?


Mau gosto ou originalidade? Este ano, dois nova-iorquinos decidiram decorar a mansão onde moram, em Manhattan, com uma cena que inclui um Papai Noel portando uma faca e uma árvore adornada com cabeças cortadas de bonecas. A decoração seria uma crítica à comercialização do Natal (notícia da Zero hora de hoje). A idéia até que foi criativa. A critica foi bem elaborada. Mas, por outro lado, isso pode ser uma agressão às crianças. A comercialização do Natal tem mesmo que ser criticada, mas talvez com mais cautela.

Tudo bem que as pessoas têm direito de decorar a casa com várias botinhas, árvores, luzinhas, Papai Noel e tudo o que quiserem, mas tem algo a mais que elas deviam fazer ao invés disso na véspera de Natal.

É que me irrita saber que ao encher a casa de coisinhas bonitinhas com o rosto do bom velhinho, as pessoas esquecem que o que estamos comemorando nesse dia não é apenas a troca de presentes, a união da família e a vinda do bom velhinho. Meu Deus!, as pessoas esquecem que essa data é dedicada ao homem que morreu por nós. Jesus Cristo é quem mais é esquecido nesse dia quando mais deveria ser lembrado. Papai Noel deve estar se achando o bom, tomando o lugar de Jesus no dia que era pra ser só dele.

Não sei se esses americanos pensaram nisso quando reso
lveram fazer a critica à comercialização. A critica é um direito da nossa liberdade de expressão, mas, como já mencionei, acho que agride a imagem que as crianças têm do bom velhinho, que faz parte de toda a fantasia de sua infância e que jamais deve ser esquecido. No mais, só espero que os pais lembrem seus filhos sobre o que é essa data representa de verdade e agradeçam a Deus por ela. Não sou católica praticante e nem mesmo aprovo muitas e muitas regras da igreja. Mas acredito em Deus e quero que as pessoas o respeitem acima de tudo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!