Pular para o conteúdo principal

Viva à geração passada!


"Como os loucos sempre têm a vida abreviada, nos resta esse consolo cristão de que só assim eles sobrevivem. Tarso (Tarso de Castro, criador do Pasquim) juntou a turma que pôs o dedo na cara da ditadura. Não há mais ditadura, mas tem tanta coisa da democracia pedindo algumas loucuragens. Imagine como o mundo das CPIs, dos Delúbios e dos Malufs seria bem mais divertido se Tim Maia, Raul Seixas, Henfil, Nelson Gonçalves e Cazuza ainda estivessem por aí. Ou eles teriam se transformado em velhinhos reacionários? Tim Maia estaria cantando soul-pagode? Raul Seixas musicando a prosa do Paulo Coelho? "

"O problema é que quase todas as artes, com algumas exceções por conta do Ronaldinho e da Daiane, foram tomadas pelos centromédios e pela cultura dos ursos pandas que fazem sexo uma vez por ano, são felizes comendo brotos de bambu e nos convencem de que o bom mesmo é torcer pelo Agustinho no Big Brother. Nem jogador de futebol transgressor existe mais. Nem um presidente como JK, que planejava Brasília enquanto dançava. Ainda bem que a nostalgia está na moda. A velhice tem essa vantagem de se poder dizer que antigamente tudo era melhor e que jamais alguém conseguirá imitar o sabor de uma Grapette." (coluna do Paulo Sant'Ana do dia 25.01.05 - pra quem ficou curioso, leia o texto na íntegra)

Não sei exatamente porquê resolvi copiar esses trechos do texto. Talvez porque eu concorde plenamente com tudo o que está escrito nele. Talvez porque eu concorde com a nostalgia dos velhinhos quando dizem que antigamente tudo era melhor, em parte, ao menos.

Pensem bem. Está faltando transgressão nesse país pra que as coisas passem a dar certo. Onde estão os estudantes revolucionários dos anos 60, 70 e 80? Só porque vivemos numa democracia não significa que não temos mais nada pra mudar. Afinal, se vivemos numa democracia quer dizer que temos direito de falar e de tentar mudar o que está errado. Onde está a voz ativa do povo?

Há muitas pessoas que preferiam o tempo da ditadura. Diziam que naquela época não haviam assaltos, violência e absurdos como os que têm hoje, bastava as pessoas ficarem na sua. Será que a culpa por essa opção maluca não é da nova geração que não sabe aproveitar a liberdade que a geração anterior conquistou?

Sei lá. Falei isso só por falar. Pra mostrar o quão grande é minha revolta com a alienação da gurizada de hoje. É triste saber que não vai mudar. Cansei de acreditar em fantasia! Viva ao passado em que os jovens sabiam ser jovens sem serem ignorantes e alienados!

Comentários

  1. Olha, tu me deu uma bela idéia de pauta ("mais uma né"). Acho que tenho que criar vergonha na cara e escolher meus próprios assuntos. Mas com uma fonte tão criativa como este teu blog, pra que trabalho né, é mais fácil se inspirar e jogar meu ponto de vista... hehehe...

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…