Pular para o conteúdo principal

Amor de Mãe!


Amor de mãe é a criação mais linda que Deus inventou. Disso não tenho dúvida. A minha dúvida consiste em saber até onde o amor de mãe faz bem pro seu filho. Tanto meninos quanto meninas podem acabar se tornando jovens mimados e adultos inseguros graças ao excesso de cuidados dos seus pais. Mas falemos por partes. Hoje falemos do amor de mãe pelo filho homem. A escolha específica dos sexos se baseia em uma conversa que tive com a mãe de uma amiga há uns dias.

O filho, desde criança, vê na mãe a primeira espécie feminina de admiração. É por ela que ele nutre um amor incondicional desde os primeiros anos da vida até os últimos, o que significa que nenhuma outra mulher que entre depois na vida do homem será tão magnífica o suficiente pra ser mais amada e admirada do que a mãe (logicamente que há casos e casos, afinal nem todos homens são assim com as mães). Da mesma forma, a mãe desenvolve um amor incondicional pelo seu filho, mais forte que o amor que tem por seu marido e, talvez, por seu pai. Sendo assim, a mãe superprotege o filho até o momento em que ele der um basta nisso. Ela mima sem perceber, e mesmo quando ele atinge a fase adulta ela o trata como se fosse um bebê. Trata-o por apelidos diminutivos e defende-o em todas as situações. Portanto, namoradas e esposas, jamais esperem que sua sogra a defenda. Ela pode fingir, mas no fundo ela vai estar sempre do lado do filho dela. Entendam que vocês não passam de ladras que roubaram os filhotes delas. Mas calma lá, nem todas as sogras são jararacas. Elas todas sentem ciúmes, mesmo que contido, da nora, mas isso não significa que a odeiem, pelo contrário, podem amá-la.

O que não é aceitável nesse amor incondicional de mãe pra filho é que ela impeça seu filho de amadurecer. Afinal, se ela perdoar todos os erros, deixar que ele faça o que quiser, não puni-lo quando age errado e defender ele sempre, até quando não deve, só pra não humilhá-lo em suas atitudes impróprias, ela estará impedindo o amadurecimento do filho. E é bom lembrar que meninos amadurecem bem mais tarde que meninas, e se forem mimados, mais ainda.

Mães:

- Seu filhinho tem mãos! Ele sabe ir até a cozinha e fazer um sanduíche ou largar um copo na pia.
- Ele não é mulher, mas tem sim que fazer o serviço doméstico e ajudar a mãe e as irmãs.
- Ele sabe pegar a toalha no armário e lavar as próprias cuecas.
- Ele tem que trabalhar sim.
- Ele pode passear com o cachorro.
- Ele sabe se cobrir se sentir frio à noite.
- Sabe fazer café pra ele quando acordar.
- Ele sabe telefonar.
- Ele sabe ajudar as pessoas a realizar tarefas.
- Sabe levantar a bunda do sofá e fazer as coisas por sí próprio.

Mães, não permitam que seu filho crie um preconceito machista em suas cabeças e se prive de fazer tarefas que seriam antigamente específicas pra mulheres. Pensem nas futuras esposas deles! Não permitam que seu filho cresça sem amadurecer e se torne um adulto inseguro e frustado. Amem seus filhos sim, amem muito, mas não permitam tudo por esse amor. Amem seus filhos com uma condição: SE MEXAM!

Ps: Na próxima vez falarei sobre o amor entre pais e filhas. E por último entre pais e filhos junto com mães e filhas. Não sou psicóloga, mas tenho ponto de vista. Obrigada a Quel e sua mãe que me fizeram pensar bastante sobre o assunto!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…