3 de fev de 2006

Amor de Mãe!


Amor de mãe é a criação mais linda que Deus inventou. Disso não tenho dúvida. A minha dúvida consiste em saber até onde o amor de mãe faz bem pro seu filho. Tanto meninos quanto meninas podem acabar se tornando jovens mimados e adultos inseguros graças ao excesso de cuidados dos seus pais. Mas falemos por partes. Hoje falemos do amor de mãe pelo filho homem. A escolha específica dos sexos se baseia em uma conversa que tive com a mãe de uma amiga há uns dias.

O filho, desde criança, vê na mãe a primeira espécie feminina de admiração. É por ela que ele nutre um amor incondicional desde os primeiros anos da vida até os últimos, o que significa que nenhuma outra mulher que entre depois na vida do homem será tão magnífica o suficiente pra ser mais amada e admirada do que a mãe (logicamente que há casos e casos, afinal nem todos homens são assim com as mães). Da mesma forma, a mãe desenvolve um amor incondicional pelo seu filho, mais forte que o amor que tem por seu marido e, talvez, por seu pai. Sendo assim, a mãe superprotege o filho até o momento em que ele der um basta nisso. Ela mima sem perceber, e mesmo quando ele atinge a fase adulta ela o trata como se fosse um bebê. Trata-o por apelidos diminutivos e defende-o em todas as situações. Portanto, namoradas e esposas, jamais esperem que sua sogra a defenda. Ela pode fingir, mas no fundo ela vai estar sempre do lado do filho dela. Entendam que vocês não passam de ladras que roubaram os filhotes delas. Mas calma lá, nem todas as sogras são jararacas. Elas todas sentem ciúmes, mesmo que contido, da nora, mas isso não significa que a odeiem, pelo contrário, podem amá-la.

O que não é aceitável nesse amor incondicional de mãe pra filho é que ela impeça seu filho de amadurecer. Afinal, se ela perdoar todos os erros, deixar que ele faça o que quiser, não puni-lo quando age errado e defender ele sempre, até quando não deve, só pra não humilhá-lo em suas atitudes impróprias, ela estará impedindo o amadurecimento do filho. E é bom lembrar que meninos amadurecem bem mais tarde que meninas, e se forem mimados, mais ainda.

Mães:

- Seu filhinho tem mãos! Ele sabe ir até a cozinha e fazer um sanduíche ou largar um copo na pia.
- Ele não é mulher, mas tem sim que fazer o serviço doméstico e ajudar a mãe e as irmãs.
- Ele sabe pegar a toalha no armário e lavar as próprias cuecas.
- Ele tem que trabalhar sim.
- Ele pode passear com o cachorro.
- Ele sabe se cobrir se sentir frio à noite.
- Sabe fazer café pra ele quando acordar.
- Ele sabe telefonar.
- Ele sabe ajudar as pessoas a realizar tarefas.
- Sabe levantar a bunda do sofá e fazer as coisas por sí próprio.

Mães, não permitam que seu filho crie um preconceito machista em suas cabeças e se prive de fazer tarefas que seriam antigamente específicas pra mulheres. Pensem nas futuras esposas deles! Não permitam que seu filho cresça sem amadurecer e se torne um adulto inseguro e frustado. Amem seus filhos sim, amem muito, mas não permitam tudo por esse amor. Amem seus filhos com uma condição: SE MEXAM!

Ps: Na próxima vez falarei sobre o amor entre pais e filhas. E por último entre pais e filhos junto com mães e filhas. Não sou psicóloga, mas tenho ponto de vista. Obrigada a Quel e sua mãe que me fizeram pensar bastante sobre o assunto!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!