Pular para o conteúdo principal

Mulheres modernas? Será?


Ah, como eu admiro certas mulheres. Aquelas que se auto-denominam mulheres modernas! Mulheres modernas? Qual seria o real perfil desse tipo de mulher? Pelo pouco que sei sobre elas, acredito que a característica que mais precisamente as define é: independência. Isso mesmo. Elas são mulheres de fibra, não dependem dos homens pra nada. Será mesmo?

Moram sozinhas em um apartamento espaçoso, bonito e bem localizado. Acordam cedo com o sol batendo na cara e, ainda por cima, acordam contentes pra mais um dia de trabalho. Tomam um banho tranquilizante e se enfeitam o máximo possível (Mulheres modernas são geralmente vaidosas. Por que será?). Desfrutam de um café ótimo, com direito a frutas e suco de uva. Pegam a chave do carro, fruto do rendimento obtido com o esforço no trabalho e com as pernas à mostra, e vão rumo ao trabalho. Aquele tipo de trabalho que começa às 9 da manhã, com uma hora de intervalo, e que termina antes das 6 da tarde. Retornando do trabalho, vão pra casa pra mais um banho confortante e mais uma etapa de embelezamento pra sair com as amigas pra jantar. No fim de semana, tudo de novo. Festas, amigas, homens e etc. Isso tudo acontece com uma mulher moderna e solteira, que eu chamaria de encalhada que não assume a condição. Isso porque, admitam ou não, as mulheres vivem numa busca constante pelo parceiro ideal. Esse tipo de mulher alega sua "solteirice" dizendo que não precisa de homens pra que se sinta feliz. Diz que homens só servem pra atrapalhar e que, em se tratando de sexo, elas dão outros jeitos (hmmm...amigas é?) .

Claro que também há a mulher moderna com namorado, mas acreditem, o cara logo, logo vai se encher dela, ou transformá-la numa corna sem volta. Isso por que a queridinha jamais abre mão das saídas com as amigas, da academia, do curso sei lá do que e blá blá blá pra ficar com o namorado, afinal, ela jamais deixa de fazer o que gosta por causa de homem. Isso, filha, deixa o namorado bem soltinho que tu vai ver no que ele te transforma.

Admiro mulheres modernas, pois elas são felizes. Se solteiras estão sempre alegres, e se compromissadas não sofrem com o ciúme. Agora, convenhamos que as mulheres modernas são irritantes, pois ela são extremamente mentirosas. No fundo elas querem acordar em seu apartamento maravilhoso com um gato do lado, mas não uma só vez, e sim várias vezes com o mesmo gato. Elas querem acordar com um beijo, com palavras meigas e com surpresas em dias especiais. Elas são carentes sim, e não são tão auto-suficientes assim. E é por isso que eu gosto de ser assim, tão antiga, tão amada e tão feliz. Pensando em ter uma casa linda e uma família melhor ainda. E sei que na verdade a modernidade delas é só uma desculpa pra mascarar a falta que elas sentem de um amor de verdade. É apenas um disfarce pra que não digam que na verdade toda a vaidade delas é pra que encontrem alguém pra dividir a vida com elas, alguém pra amá-las e respeitá-las por todos os dias da sua vida! Mulher moderna é um mito!

Comentários

  1. Ah, finalmente um texto cutucando alguém. Estava preocupado que não estava aparecendo nenhum texto que vai contra as idéias convencionais. Digo isso, porque a moda é admirar as "mulheres modernas" e independentes e achar que são um exemplo de vida perfeita. Sempre tem que ter a Tassia e mostrar o outro lado da moeda, né moça. E eu vi que o teu público anda aumentando. Lembra o que eu falei? É questão de tempo pra virar moda, tu lançar teu livro, ganhar milhões e milhões, entrar pra academia brasileira de letras e chegar ao Nobel de literatura... O outro texto também tava bom, mas a marca Tassia é cutucar a onça e gerar polêmica... heheh... Beijos

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…