Pular para o conteúdo principal

Nossos verdadeiros melhores amigos

Amizade é uma palavra muito bonita e um sentimento maravilhoso. Ultimamente tenho pensado bastante a respeito dela, e cheguei a uma conclusão a qual todos deveriam chegar. Na verdade sempre me diziam isso e eu acreditava, mas ainda não havia tido uma prova de que era verdade: " Seus pais são seus melhores amigos."

A questão que me intrigava quando eu era pequena era de como meus pais podiam ser meus melhores amigos se eu não podia contar pra eles meus segredos, se eu sentia vergonha de falar dos meninos que eu gostava, das travessuras que eu fazia e dos meus sonhos bobos? Como podiam ser meus melhores amigos, se na minha adolescência não tinha coragem de contar-lhes sobre garotos e tinha vergonha de esclarecer minhas dúvidas sobre sexo?

O tempo passava e eu inveja amigas minhas que tinham um grau de intimidade bem mais elevado com seus pais,se comparado ao meu. Eu sempre tentava criar coragem de contar coisas mais íntimas pra eles, mas na hora me dava medo da reação que podiam ter. Até que um dia tomei coragem e contei que estava ficando com um guri de outra cidade em minha praia. Minha mãe e meu pai já sabiam de algumas coisas, até porque eu sempre pensava que quando eu tivesse um namorado eles não deveriam sofrer um choque tão grande quando recebessem a notícia. Eles ao menos deveriam saber que eu já havia beijado na boca e saber de alguma histórinha pra não pensarem que eu não sabia o que estava fazendo. Quando contei desse ficante me surpreendi com a reação deles. Reação nenhuma. Só algumas piadas de meu pai, uma leve irritação de meu irmão, que mudou completamente quando conheceu minha ótima escolha, e uma felicidade de minha mãe. Até aí eu tinha dado um grande avanço, e maior ainda quando contei que deixara de ficar com o garoto e tinha passado a namorá-lo. E que ainda por cima eu teria que viajar pra outra cidade para ver meu namorado até que ele viesse morar na mesma cidade que eu.

O tempo passou e tive brigas e desentimentos com meu namorado. Um deles me deixou em depressão profunda. Chorava sem parar e não tinha vontade de fazer nada. Foi nesse momento que descobri em meu pai um amigo maravilhoso e tive certeza de que minha mãe era mais maravilhosa do que eu já imaginava. Até meu irmão me surpreendeu. A partir daquele momento descobri que só haviam três pessoas com quem eu podia contar sempre e pra tudo. Claro que o apoio de uma amiga foi essencial, mas não garanto que eu vá estar sempre por perto dela, já dos meus pais, isso eu tenho certeza. Eles fariam tudo por mim assim como eu faria tudo por eles. E se alguém me perguntar quem são meus melhores amigos eu responderia sem pensar duas vezes: " MEUS PAIS".

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…