31 de mai de 2006

A santa voz que salvou a santa velhinha

Depois de um lanche excepcional no explorador de consumidores impulsivos, Mc Donalds, fui até uma livraria onde fui presenteada com um best seller um tanto quanto diferente: o tal do “Doce veneno do escorpião” da ex-prostituta Bruna Surfistinha, ou Raquel, que tanto repudiei em um texto meu mais antigo.


Para o vendedor da livraria não havia nada de mais, afinal, ele deve ter vendido vários desses livros. Não seria nenhuma novidade. No momento em que sai da livraria fiquei até imaginando quais eram os tipos de leitores que haviam comprado aquele livro. Imaginei homens tarados por sexo, loucos para fantasiar lendo um livro tão empolgante com histórias tão chocantes. Mas, mais que homens imaginei mulheres loucas para repudiar aquela prostituta, mas que ocultamente desejavam adquirir novos conhecimentos sexuais com a tão experiente garotinha. Quem sabe as artimanhas da ex-prostituta fizessem com que os companheiros das leitoras ficassem enlouquecidos a tal ponto de não desejarem um casinho extraconjugal. Imaginei adolescentes curiosérrimos (as) também. Mas minha imaginação parou por aí.



À tarde eu precisei fazer uma pequena viagem de 45 minutos para São Leopoldo de metrô. Durante esse tempo nada melhor do que uma leitura para distrair. Porém eu não estava lendo Shakespeare e sim Bruna Surfistinha. Um pequeno livro de capa preta com algumas páginas pretas. Vocês devem imaginar o que são as páginas pretas não é? Tudo bem, para os mais desinformados quanto a esse livro tãoooo importante, eu explico. Páginas pretas são as histórias mais picantes d o livro da loirinha. Isso mesmo!



Estava eu lendo o tal livrinho quando me dei conta de que poderia estar sendo observada pelos demais passageiros do vagão. Imagine que situação constragedora. Eu pensava o que o guri estranho que estava sentado na minha frente pensava: “Hmmm...garotinha esperta essa heim? Com essa carinha de santa..”. Ou a velhinha sentada ao meu lado... Imagine então se ela tivesse lido algum trecho do livro. Putz, eu estava perdida: “ Essa juventude transviada...Por que essa menina está lendo um livro desses?” Que vergonha! Sem falar que me dei conta de que provavelmente eu deveria estar fazendo caretas a cada trecho que eu lia exprimindo minhas reações de espanto. Fechei o livro na mesma hora. Claro que eu deduzi que todas as pessoas conheciam o livro tão comentado em todos os cantos.


Foi quando fechei o livro que a senhora ao meu lado me olhou. Vi a boca dela abrindo e minha barriga começou a doer. Ai que mico! Acho que a situação só seria pior se eu estivesse lendo Kamasutra, mas acredito que ninguém seria capaz de ler Kamasutra em um local público... Eu acho.



- Esse livro é bom? Sobre o que fala? – pergunta a velhinha com cara bondosa.



- Hmm ... é bem interessante senhora. Por quê? – evitei dizer o assunto do livro.



- Porque comprei pra minha neta e reparei que ela demonstrou bastante interesse, já que nunca a vi ler tão rápido um livro.



- Que idade sua neta tem? – fiquei curiosa.



- 14 anos


- Ai...quer dizer....hmmm!



- Pois é, tô até pensando em ler. Posso ler um trecho?



- “Parada Unisinos” – soou a voz misteriosa que avisa as estações em que paramos.



Santa voz...como eu agradeço por descer naquela estação!

4 comentários:

  1. oiiiiii outra vez..lol.. tdo bem? pero k sim...!!! keres saber komo descubrio o teu blog eu tava n paginal do blogger e tava la o teu blog eu entrei i komo j t falei n resisti ta um maxino o teu blog bjo fika bem ... i pasa l n meu .. i komenta ...!!!

    ResponderExcluir
  2. hahahahahahahahahahahahaha
    pô Tássia, tu, futura jornalista, ter vergonha de ler?! não deixou de ser uma história engraçada, mas não tem nada a ver! O problema é que a Sociedade é toda machista, certamente não farão cara agradável e nem um julgamento certo da tua pessoa por estar lendo um livro de uma ex-prostituta, mas quem se importa?
    Não sou fã da Bruna Surfistinha, mas o fato é que ela tem um experiência de vida enorme (não julgando se é correta ou não) e isso talvez explique o sucesso do livro dela, que vai até virar filme agora né... será que vão ter vergonha de ir ver o filme? duvido!

    ResponderExcluir
  3. Tássia!! Pára de ser louca mulher!! Por que ter vergonha de ler o livro?Tem muita gente por aí que deve estar louca para ler o livro também, e não o faz por "preconceito" ou, por vergonha mesmo. Eu mesma, vou comprar o livro em breve. Mostra que tu tem atitude guria!!

    Bom...na verdade, passei pra te deixar um beijo. Estou aqui no plantão da escuta, vendo o patrola, ouvindo o chamada e tomando chima (sozinha =/ ). E pra me distrair, procurando as últimas notícias sobre o meu namorado, Kaká! (hahahaha)
    Ah, pra matar o tempo, também reimprimi alguns cartazes aqui da sala... não tinha mais o que fazer mesmo hehehehe

    Beijos Tata!!!

    ResponderExcluir
  4. Bah olha, esta podia ser publicada numa coluna da Zero Hora. Ta muito bom e engraçada e história. Nem vou perguntar se é verdade ou não pra não peder o encanto. Só não concordei com a parte que diz "Com essa carinha de santa..”. hehehee É brincadeirinha.

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!