29 de jun de 2006

Como eu queria que a vida fosse um conto de fadas...

Querem saber qual a coisa que mais detesto? Qual a atitude que mais faz com que eu tenha um nojo indescritível de um ser humano? O que me faz perder totalmente as estribeiras? Pois então eu digo. É a traição. Isso mesmo! Eu sei que muita gente deve estar pensando: "Ai que ridícula. Era isso?! Eu esperava que fosse algo menos comum, menos normal." Normal? Tem gente que acha a traição tão normal, tão rotineira, que eu chego a suportar menos ainda quem pensa assim, os chamados cornos mansos. Ai, como eu detesto cornos mansos.
Não eu não sou careta! Eu simplesmente sou normal. Quem acredita que a traição é normal, esses sim é que não são normais!!!


Essa ira toda surgiu depois que eu comecei a assistir um filme ontem à noite. O nome era "Febre da Selva". O filme tinha mais personagens que uma novela, um dos motivos que me fez desistir de assistir o filme, afinal, parecia que não ia terminar nunca, ou que, pelo menos, quando terminasse, ia ter aquela frase fatal no final...To be continued...que nem seriado americano(coisa que também detesto). Ou pior ainda, ia ser que nem novela, ia continuar no próximo capítulo e terminar justamente no fio da meada, na melhor parte. Ok...dado este desabafo, voltemos então pro "desabafo tema" deste texto.


A questão toda é que um dos personagens dessa "novela" era um cara que parecia ser um marido perfeito. Eis o pior defeito do marido perfeito, ou da mulher perfeita: parecer perfeito. Pois é, ele fazia amor com a mulher como se não existisse outra capaz de dar-lhe tudo que ela podia lhe dar, tratava a filha como uma princesa e trabalhava respeitavelmente, até se envolver com uma vagaba, uma coleguinha do trabalho. A tal da vagaba deu pro cara no primeiro dia que teve oportunidade de conversar com o infeliz fora do expediente. Tá, eu também tem uma repulsa extrema por mulheres vagabundas.


Falemos um pouco delas então pra não ter que partir pra outro texto:
Essas mulheres vagabas deviam ser queimadas vivas. Isso mesmo. E não falo isso só porque sou comprometida, até porque mesmo quando eu era solteira nunca suportei mulheres desse tipinho medíocre. A pior espécie é aquela que vê a aliança no dedo do cara e mesmo assim se atira em cima dele descaradamente. - E pior ainda, o cara que tem a aliança e não dá um corte na PUTCHANGA, pelo contrário, usa a velha e mesma desculpa de sempre: "Pô eu sou homem". Não me venham com esse papinho só porque o pinto de vocês resolveu se manifestar. Quero ver se ainda iam usar essa desculpa quando fossem castrados.



Ai que mania de desviar o assunto né? É que quando falo nesses assuntos perco completamente as estribeiras e fico cuspindo desabafos sem pensar. Pois bem...Essas mulheres são umas infelizes. Na real elas morrem de inveja de mulheres que se dão bem no amor. E como elas nunca se dão bem em se tratando de fidelidade, eles usam a desculpa de que preferem ser amantes, pois nunca vão ser traídas. Tudo bem...vão nessas e sejam mais enganadas ainda com a desculpa do cara que lhe diz: "Um dia ainda largo minha mulher pra ficar contigo". Quando você começar a criar rugas você está fora querida.


Bom, todo esse meu desabafo é para dizer que tenho total repulsa por toda essa podridão de traição. Isso porque eu acho uma total falta de respeito. Se o cara jura diante do altar que vai ser fiel à sua mulher e vice-versa, ele(a) deve ter plena consciência que daqui há alguns anos a fidelidade que ele(a) prometeu à sua esposa(o) vai ser transmitida em parte aos seus filhos e familiares. Afinal, seria maior desrespeito ainda trair os filhos não acham? E ainda tem homens e mulheres que têm coragem de fornicar (faz tempo que não ouvia esse termo ridículo, mas ouvi ontem no filme e tive que escrever...hehehe) fora de casa e voltar com a cara deslavada pra casa como se nada tivesse acontecido e fazendo as pessoas que ele diz mais amar de idiotas, otárias, enganadas e traídas.


E se fosse com a filhinda de vocês heim papais? E se fosse com o filhinho de vocês heim mamães? Vocês iriam achar legal colocarem um filho no mundo para serem totalmente desrespeitados por seus cônjuges?


É. Acho melhor pensar muito bem antes de dar uma trepadinha por fora. Será que vale a pena? Se é isso que quer, por favor não case, não namore, não se comprometa. Por favor! Não me decepcionem... Eu ainda sou uma garotinha imbecil em alguns aspectos, mas que acredita em amor e naquelas historias de contos de fada que minha mãe contava pra mim quando eu era criança! Pobres mamães...Será que elas quando contam também acreditam nessas histórias?

6 comentários:

  1. tássia, mas tu tava braba hein
    mas é uma questão complicada né, realmente não vale a pena se comprometer por nada, pra continuar na mesma...
    mas, chifre e morte são duas coisas certas na vida né, não tem escapatória! hahaha

    bjus

    ResponderExcluir
  2. claro que eu acredito!
    mas, são coisas inevitáveis
    só qdo alguém dá sorte e acha a pessoa certa logo de prima, eu como não dei essa sorte, nem nenhum dos meus amigos e das pessoas que eu conheço...
    pensa tássia, qm que tu conhece que nunca tenha levado um chifre, tirando tu?

    ResponderExcluir
  3. Here are some links that I believe will be interested

    ResponderExcluir
  4. Here are some links that I believe will be interested

    ResponderExcluir
  5. Hey what a great site keep up the work its excellent.
    »

    ResponderExcluir
  6. Hi! Just want to say what a nice site. Bye, see you soon.
    »

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!