Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2006

DEBATE

Ontem, dia 28 de setembro de 2006, foi um dia histórico para a política brasileira. Foi o dia do debate entre os candidatos à Presidência da República para o ano de 2007. O debate aconteceu às 22h30min na Rede Globo de Televisão, tendo como mediador o jornalista Wilian Bonner. Teve a presença do Candidato Geraldo Alckmin (PSDB), Cristovam Buarque (PDT) e Heloisa Helena (P-Sol). E, conforme o esperado, o atual presidente não compareceu. Mandou uma carta às 19h para a emissora avisando que não estaria presente no debate, pois não queria presenciar uma arena de grosserias e agressões.

O debate foi tranquilo. Afinal, o alvo principal dos três candidatos presentes não compareceu. Lula não teve coragem de enfrentar os adversários diante da sua incapacidade de responder a todas as acusações ao seu governo. Sua cadeira permaneceu vazia no cenário. E os três candidatos, conforme as regras, puderam dirigir cada um uma única pergunta ao candidato ausente. E esse logicamente não teve o direito de …

A regra do jogo da vida!

Ai ai ai...tô muito sem criatividade! Odeio ficar sem idéias para escrever.Falar sobre problemas já está me cansando.Reclamar não adianta porque nada acontece. Criticar também não, porque talvez nem todos compartilhem da mesma opinião que eu. Enfim...nada a declarar...

Ou melhor, tenho uma coisa pra falar sim. E essa coisa com certeza vai deixar algumas pessoas que lêem meu blog felizes. (?) Eu tô de bem comigo mesma. Eu tô tranquila. E sabem por quê? Porque finalmente percebi que eu tenho que dar importância a mim mesma antes de dar aos outros. Afinal, o ditado é velho: "Se eu não me der valor, quem vai dar?"


Descobri que quando nasci só haviam familiares perto de mim, e que amigos eu fui conquistando ao longo dos tempos. Amigos que nunca mais vi e amigos que há pouco conheci. Descobri que nem família é pra sempre. E portanto, descobri, que eu sou capaz de viver sem pessoas que um dia já fizeram parte da minha vida. E por mais que isso possa doer, descobri que essa é a dura …
Teus Desejos em Fragmentos

PARTE 1

Saga rumo à uma peça Extravagante

Numa quinta-feira aí, eu e minha amiga e colega de trabalho Viviane fomos assistir à uma peça teatral entitulada “Teus Desejos em Fragmentos”. Nos encontramos em frente à faculdade dela e pegamos um ônibus até a Rua Santana que seria próxima ao endereço do teatro. Andamos de um lado pro outro tentando descobrir onde era aquela rua desconhecida. “Vai ver que é na vila”- pensei. “Capaz que um teatro ia ser lá”. Faltando cinco minutos para o espetáculo começar descobrimos onde era o tal estúdio: na Vila.

Primeira gafe: Entramos na fila errada, parecia que estávamos furando, mas foi pura distração. Nos mandaram para o fim da outra fila.

Segunda gafe: Ao entrar dentro daquela câmara escura, pisei errado procurando por uma cadeira de praia, que era a poltrona daquele estúdio, e cai, quase deixando escapar um alto e bom “Puta que pariu”. Ele saiu, mas foi baixinho.
Terceira gafe: A Vivi começa a tossir sem parar. Vai ver que era …

S.O.S SUS

Dia:14 de setembro de 2006. Hora: 6 da manhã. Local: Emergência do Hospital São Lucas da PUCRS pelo SUS.

Ao che
gar na emergência particular, meu pai passou por uma triagem, onde um enfermeireiro verificou sua pressão e em seguida pediu que ele aguardassse. Em seguida, meu pai foi encaminhado para a emergência do SUS, ali do ladinho. Fui falar com o recepcionista. Expliquei que meu pai já tinha passado por uma triagem e que, portanto não era necessário fazê-la novamente. O recepcionista alegou que os médicos eram diferentes e que deveria ser feita a triagem de novo. Mandou que aguardássemos. Meu pai de 52 anos estava em um estado que nunca vi antes. Ele tremia muito sobre a cadeira de rodas já que não conseguia ficar de pé, gritava de dor, possivelmente no abdômen, e chorava, mais tarde chegou a implorar ajuda a um enfermeiro. Eu não suportava ver meu pai naquele estado.

Passado um tempo, uma médica apareceu no balcão da recepção. O nome dela era Fernanda. Eu expliquei pra ela a situaçã…

Terra do Nunca

Às vezes sinto uma vontade enorme de voltar no tempo. Mas não de voltar um dia, um mês. Vontade de voltar anos. Vontade de voltar a ser criança. Engraçado né? Quando nós somos crianças queremos ser adultos e quando somos adultos queremos ser crianças. Eu confesso que nunca quis ser adulta. Teve uma época em que eu queria ter 14 anos, porque achava esse um número bonito. Daí quando meu irmão fez 17 eu também queria ter 17, porque achei mais legal ainda que 14. Eu nem me importava em chegar aos 18 anos, só queria ter uma idade bonita.
Diferente das outras meninas, eu não gostava tanto de me equilibrar sobre os sapatos de salto alto de minha mãe. Devo ter feito isso algumas vezes, mas que eu me lembre nunca cheguei a botar um vestido dela. Esse negócio de me sentir mulher antes do tempo não era comigo. Até hoje, com 19 anos, ainda me sinto estranha ao botar roupas de mulher. Desde criança eu sempre soube de todos os problemas dos adultos, e isso fazia com que, cada vez mais, eu quisesse vi…

O "coitado"

Oi, como tu tá? Ah, eu tô bem e tu?

Oi, como tu tá? Tudo mal...

Oi, como tu tá? Tô indo...

"Oi, como tu tá?" Essa pergunta é a mais comum quando falamos com uma pessoa pela primeira vez no dia, no mês, no ano. Seja por MSN, por e-mail, por telefone, na rua...enfim. As respostas variam de pessoa à pessoa.

Tem aquela que sempre está de bem com a vida. Geralmente essa responde: "Tá tudo ótimo", ou mais "Melhor impossível". Mas também tem aquela que sempre está de mal com a vida e responde: " Tá tudo péssimo", ou "Pior impossível". Ok..aí estão os otimistas e os pessimistas. Também tem aquela metida a engraçadinha se a pergunta variar em suas palavras: - E aí como tu andas? Com as pernas...hahahaha. Mas há um tipo muito mais comum. É aquele tipo que chamamos de "coitado".

- Oi Verônica, como tu tá mulher?
- Ah, Berenice, vou indo né...
- Mas por quê?
- Ai ai...tanta coisa...

...E por aí vai.

O "coitado" quando dá sua resposta de …

"Errar é humano, mas persistir no erro é burrice"

Falta pouco para irmos às urnas. Falta pouco para decidirmos os futuros quatros anos do nosso país. Mas acima de tudo, falta um pouco de consciência (ou muita) dos cidadãos na hora de votar. Afinal, mesmo diante de um governo recehado de corrupção, as pessoas parecem ter se esquecido dos fatos e persistem no mesmo erro. Como já diz o ditado: "Errar é humano, mas persistir no erro é burrice". Sendo assim, se as pesquisas estiverem sendo aos menos um pouco fidedignas, não é errado afirmar que os brasileiros são uns tremendos burros.

Lula nunca soube de nada. Lula foi enganado por seu amigos. Mas como Lula é um homem generoso, comprensivo e não guarda mágoas, ele deve ter dito: "Eles não mentiram, eles omitiram". O bondoso molusco disfarçado de homem não sabe que não tem amigos. Ele é rodeado por falsos amigos que omitem as coisas dele. Mas Lula sabe perdoar: "Ninguém deixará de ser meu amigo porque cometeu um erro" (ainda por cima, Lula teve a infelicidade d…

ECA!!!

Saí do trabalho e fui pra parada de ônibus de sempre. Junto comigo na parada havia mais um casal. Sério! Que nojo que tenho desse casal! Tenho raiva deles até hoje só de lembrar do acontecimento. Ela não parava de espremer as espinhas do namorado. Sinceramente, eu não sei como que o cara não tava todo vermelho.

Já haviam passado dez minutos e a droga do ônibus ainda não havia chegado. É que eu tive o azar de perder o ônibus.

Felizmente o "bus"chegou. E infelizmente o casal pegou o mesmo "bus"que eu. Talvez não fosse tão infelizmente se o casal não tivesse sentado na minha frente, e se a queridinha dele tivesse parado de espremer as espinhas dele.

O pior é que o cara era tão banana que não dava a mínima bola pro fato da namorada estar espremendo todo rosto dele. Ele continuava conversando com ela como se nada estivesse acontecendo. Esse deve amar muito aquela porca. Se fosse meu namorado ele já ia me quebrar. Se quando eu falo alto ele já se irrita imagina o resto...Só…