12 de set de 2006

Terra do Nunca

Às vezes sinto uma vontade enorme de voltar no tempo. Mas não de voltar um dia, um mês. Vontade de voltar anos. Vontade de voltar a ser criança. Engraçado né? Quando nós somos crianças queremos ser adultos e quando somos adultos queremos ser crianças.

Eu confesso que nunca quis ser adulta. Teve uma época em que eu queria ter 14 anos, porque achava esse um número bonito. Daí quando meu irmão fez 17 eu também queria ter 17, porque achei mais legal ainda que 14. Eu nem me importava em chegar aos 18 anos, só queria ter uma idade bonita.

Diferente das outras meninas, eu não gostava tanto de me equilibrar sobre os sapatos de salto alto de minha mãe. Devo ter feito isso algumas vezes, mas que eu me lembre nunca cheguei a botar um vestido dela. Esse negócio de me sentir mulher antes do tempo não era comigo. Até hoje, com 19 anos, ainda me sinto estranha ao botar roupas de mulher. Desde criança eu sempre soube de todos os problemas dos adultos, e isso fazia com que, cada vez mais, eu quisesse viver na Terra Nunca aprontando feito a Sininho e, como o Peter Pan, viver em busca da infância eterna.

Os problemas de adulto em sí eu não conheço tão bem, afinal só os conheço de vista, pois ainda não sou casada e não tenho casa própria. Mas já conheço muitos problemas de adolescente que já me assustam. Se antes de virar uma adulta eu já quero voltar a ser criança imagine quando eu for adulta efetivamente.

Eu queria voltar a viver no meu mundo cor de rosa dentro daquele meu quarto cor de rosa de princesinha do papai. Quarto esse que hoje é lilás, uma cor harmoniosa pra me desestressar. Eu queria voltar naquele tempo em que eu sonhava em morar nas nuvens e vestir roupas de fada pra à noite subir até as estrelas e ficar ali olhando o mundo aos meus pés. Me achar a mais linda delas e estar sempre de alto astral. Queria voltar no tempo em que eu esquecia do mundo ao ligar o som ou ir à uma festa e dançar. Viver tal qual Natasha que como cantava Dinho só pensava em dançar: "O mundo vai acabar, e ela só quer dançar, dançar, dançar..." Queria voltar no tempo em que eu sonhava em casar, amar e ser amada, acreditando em fidelidade e em amor eterno. Voltar aos tempos em que eu chorava só porque um tombo havia machucado.

Mas caí de páraquedas, caí da cama, do alto de um prédio, caí de alguma nuvem onde eu andava e, ainda por cima, cai no chão duro e frio. E percebi que mundo cor de rosa tá preto. Preto de miséria, de tristeza, de sujeira... As nuvens em que moro não são de algodão, são de fumaça. A vaidade de fada só se compra com dinheiro, porque beleza hoje depende do quanto você é capaz de mudar sua verdadeira identidade gastando muito. As músicas que embalavam minha dança já não ouço mais. O amor que eu pensava que era lindo, é só mais uma palavra bonita feito saudade. E minhas lágrimas são devido a machucados bem mais profundos, que não cicatrizam com anti-séptico e talvez nem com o tempo.

P.S.:Já falei e repito. Não sou depressiva, sou realista. Quem tem olhos enxerga, mas só se realmente quiser enxergar.

2 comentários:

  1. pois é...
    e o mundo não é cor-de-rosa mesmo, mas temos que fazer alguma coisa pra melhorá-lo, pode até nem adiantar muito, mas já fazendo alguma coisa, ajuda, eu penso assim!

    bjão
    ps: não vem dize que tu não é depressiva, te conheço e sei bem como é

    ResponderExcluir
  2. my friend

    acredite, o mundo talvez não seja cor-de-rosa...mas talvez num seja preto...

    o problema é que nos iludimos com o mundo pq sempre nos fizeram imaginar q ele seria, no mínimo, cor-de-rosa

    entretanto, contudo e porém,podemos mudar a nossa realidade sim. podemos sair do preto para algum momento entre o rosa e o azul.

    basta querermos.

    o amor pode ser uma palavra...mas ela deve significar mto mais para ti. sei do que tu tem passado não vou te dar nenhuma dica milagrosa (nem o "te livra disso")...apenas te contar que o mínimo que tu pode esperar da vida eh q existe um cara q te ama mto, e que por acaso eh o meu melhor amigo (Yeshua - conhecido como Jesus). Sobre o amar ser amada, com certeza te falo que isso não eh impossível. Eu mesmo tinha uma visão da minha vida futura aos 14 anos que me deprimia, algo que ateh hoje eu não consigo imaginar com poderia passar na minha cabeça. Isso tudo existe e (sim) está disponível paa ti...

    Eu si mto bem q tu não eh depressiva e sei que a realidade pode nos tornar amarga, mas seguramente eu vou te contar que tudo pode mudar...

    jah dziam os Engenheiros do Havai: as nuvens não são de algodão. mas que sabe o teu chão pode se tornar mais macio que o algodão?

    pode contar comigo sempre...24 horas por dia e 7 dias por semana

    ah, e se tu quiser chorar, eu te abraço (eu agarantio!)

    bjokes

    p.s.: estou com as pernas doidas da patinação ateh hj...hihiihhiihhiihih

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!