19 de set de 2006

Teus Desejos em Fragmentos

PARTE 1

Saga rumo à uma peça Extravagante

Numa quinta-feira aí, eu e minha amiga e colega de trabalho Viviane fomos assistir à uma peça teatral entitulada “Teus Desejos em Fragmentos”. Nos encontramos em frente à faculdade dela e pegamos um ônibus até a Rua Santana que seria próxima ao endereço do teatro. Andamos de um lado pro outro tentando descobrir onde era aquela rua desconhecida. “Vai ver que é na vila”- pensei. “Capaz que um teatro ia ser lá”. Faltando cinco minutos para o espetáculo começar descobrimos onde era o tal estúdio: na Vila.


Primeira gafe: Entramos na fila errada, parecia que estávamos furando, mas foi pura distração. Nos mandaram para o fim da outra fila.


Segunda gafe: Ao entrar dentro daquela câmara escura, pisei errado procurando por uma cadeira de praia, que era a poltrona daquele estúdio, e cai, quase deixando escapar um alto e bom “Puta que pariu”. Ele saiu, mas foi baixinho.

Terceira gafe: A Vivi começa a tossir sem parar. Vai ver que era o local empoeirado.


Quarta gafe: Mesmo desligado meu celular tocou. Era o despertador.


Além desses gafes básicas, devemos considerar que como a peça nos surpreendeu desde o inicio era inevitável que a Vivi desse umas olhadas pro meu lado para compartilhar de algumas reações comigo. Ela que me desculpe por não corresponder, mas se eu olhasse pra ela eu poderia ter um ataque de risos.


Confesso que não entendi a moral da peça. E, portanto se me perguntarem se gostei ou não, o que respondo é: Gostei de algumas partes, ou seja, das que entendi.


A peça começa com um casal simulando o ato sexual de uma forma enlouquecida. Segue com uma série de palavrões enunciados pelos atores. Sem falar no chocante beijo de dois homens. Ainda saí da peça e fui pra aula pensando muitas coisas...


Teus Desejos em Fragmentos

PARTE 2

De louco todo “ator” tem um pouco


DE LOUCO TODO “ATOR” TEM UM POUCO.
Tudo bem que fiz teatro por sete anos, mas mesmo com tanta experiência nessa área ainda acho que atores são loucos. Se submentem a vestir trapos ao invés de roupas e ainda chamam aquilo de figurino. São capazes de dizer que mofo é perfume. Decoram milhões de falas que às vezes não fazem o mínimo sentido nem pra eles. E ainda por cima vivem com um dinheiro mínimo por puro amor à arte, que ainda por cima, às vezes,não corresponde ao mínimo da expectativa do público.


Eu por exemplo, esperava ver uma peça que me desse uma visão extremamente realista do mundo em que vivemos. Afinal, essa era a proposta da peça. Mas não foi o que vi. O que vi foram cenas desconexas, com aparente dificuldade para identificar ligação entre elas e os personagens. Uma peça que tinha uma proposta interessante, mas que não teve o êxito esperado na minha opinião.


Teus Desejos em Fragmentos

PARTE 3

Crianças de hoje, assassinos de amanhã


Uma parte da peça me chamou muito a atenção. Os atores de uma hora pra outra se transformaram em crianças. Entra um ator representando um adulto. Esse adulto não parece gostar de crianças. Ele aponta para o menino e diz que ele será o seu futuro amor não correspondido. Aponta para a menina e diz que ela será a assassina dos teus pais ou algo do tipo. E nesse ritmo ele segue criticando as crianças.


Pode parecer loucura, mas eu acho tudo que é criança bonitinha. No dia em que fiquei no hospital com meu pai vi tantas crianças naquela emergência e me encantei com todas e continuo a me encantar com elas. Porém não consigo deixar de pensar que aquela lindacriancinha de hoje pode vir a ser um ser humano detestável no futuro. E é por isso que as crianças não deveriam crescer. É por isso que eu sou fã do Peter Pan até hoje. Não quero perder o encanto que tenho pelas crianças por causa de seu furo desalentador.

Um comentário:

  1. hahaha
    seqüência de gafes histórica hein
    eu fui o único que não ganhei ingresso pra lugar nenhum no poa em cena... ainda bem, pelo visto, pq todo mundo pagou algum vale, tu e a vivi, o rapha, a simone e a natália que (não) foram no show da adriana calcanhotto. hahaha
    quer dizer então que a vivi se identificou com a peça?? só imagino a cara dela te olhando!

    bjus

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!