Pular para o conteúdo principal
Viva à geração passada!

Nosso país já passou e continua passando por sérios problemas em todos os âmbitos sociais. Porém, há uma diferença, não dos problemas, mas das atitudes tomadas em relação a eles. Antigamente, as pessoas, em especial, os jovens, se mobilizavam para mudar o que estava errado. Isso foi em um tempo em que os estudantes estavam dispostos a morrer lutando por seus ideais devido à sua consciência social e política. Hoje, eles se conformam com a situação e preferem viver alienados gastando seu tempo com coisas que "podem mudar o mundo", tais como: Orkut, MSN, festas, drogas, roupas da moda e etc.

Na efervescência do nosso país, surgiu, no dia 13 de agosto de 1937, a UNE (União Nacional dos Estudantes), tendo como propósito a consolidação da democracia e luta pela justiça social no Brasil. Com isto houve movimentos que, de alguma forma, fizeram com que as autoridades se voltassem para eles e vissem que o povo é a voz do país.

Só pra relembrar, em 1942, os estudantes foram às ruas para mostrar que eram contra o regime nazi-fascista imposto pelo Estado Novo. Em 1943, exigiram uma posição contra o eixo e a favor dos aliados na II Guerra Mundial. Exibiram o sentimento nacionalista através da campanha "O petróleo é nosso", em 1943. Colocaram-se contra a internacionalização da Amazônia de 1956 a 1958, mostrando, mais uma vez, seu patriotismo. Aliaram-se a Jango na luta pela reforma estudantil, em 1962. Após o incêndio da sede da UNE, em 1º de abril de 1964, eles continuaram, clandestinamente, fazendo oposição ao regime militar que perdurou até 1989. Com o AI-5 em vigor, os movimentos estudantis de massa desaparecem para voltar no final da década de 70. Desta vez, para lutar pela anistia (1979) e pela volta ao regime democrático através do "Diretas Já" (1984). A UNE volta à legalidade em 1985. Ressurgem grêmios e centros estudantis. Então, em 1986, fazem campanha contra a dívida externa. Um ano depois clamam por uma universidade pública e gratuita. E, em 1993, se unem para pedir o Impeachment do presidente Collor ficando conhecidos como "Caras pintadas".

Mas que movimento foi feito durante a crise do mensalão e tantas outras crises atuais do país? Onde estão esses jovens idealistas e determinados? Tudo bem que não há mais ditadura, mas não é só porque vivemos numa democracia que não temos mais nada para modificar. Afinal, se vivemos numa democracia quer dizer que temos direito de falar e de tentar mudar o que está errado.

Estão faltando Tim Maias, Rauls Seixas e Cazuzas nessa nova geração para inspirar essa gurizada alienada que pensa que D2 é o cara e que a liberação da maconha é a grande conquista revolucionária atual.

O que nos resta então? Acreditar que os jovens são o futuro do país ou viver do passado? Tirem suas próprias conclusões, mas não deixem de dar um Viva ao passado em que os jovens sabiam ser jovens em sua plenitude, sem serem ignorantes e alienados.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…