Pular para o conteúdo principal
Bem mais que os meus 20 e poucos anos...

Hoje (30/03/2007) completo 20 anos. Vinte anos?! Ai, meu Deus! Isso significa que já tenho duas décadas de vida. Não, não estou exagerando, confesso que estou com medo. Medo de não ter tomado as decisões certas, medo de não saber tomar decisões sérias nunca, medo de deixar o tempo passar sem fazer o que quero por pura indecisão. E acima de tudo, estou com medo de ter 20 anos, afinal, eu não estou pronta! Eu tenho só 20 anos e ao mesmo tempo já tenho 20 anos. Dá pra me entender?

Repensando minha vida, vejo que apesar de ser ariana ao pé da letra, como muitos me dizem, ainda falta um pouco mais para ser totalmente fiel ao me signo. Eu sou guerreira, cabeça-dura, expontânea, falo sem pensar, extrapolo, sou extremamente esquentada, impaciente, enfim, tenho todas as caraterísticas marcantes do meu signo e não tão positivas. Claro que sou uma amiga em tanto, romântica, engraçada e extrovertida também. Não sou tão feroz quanto pareço. Mas ainda falta trabalhar um pouco mais uma característica forte do meu signo que pode me ajudar a vencer meu medo de crescer, minha síndrome de Peter-Pan: a determinação.

Isso mesmo. Eu sei que tenho determinação para muitas coisas, mas para outras... Fico pensando como me falta coragem para fazer certas escolhas. E essa coragem me falta porque não sei que conseqüências minhas decisões trarão. Eu não sei se minhas decisões serão positivas. E se eu me arrepender? E se eu não puder voltar atrás? Mas, ao mesmo tempo, penso: "Se eu não tomar essa decisão, de uma vez por todas, eu posso me arrepender de não tê-la tomado, e carregar tal fardo para o resto da minha vida, assim como posso tomar a decisão errada e acontecer a mesma coisa." Minha vida está recheada de "Ses" e é por isso que ainda me sinto uma adolescente cheia de dúvidas com medo de arriscar e ao mesmo tempo louca de vontade de viver. Ai, que confusão de sentimentos! Tenho medo de decidir, de crescer, de me arrepender, de arriscar, de MUDAR e ao mesmo tempo tenho vontade de FAZER e ACONTECER!

Não tem jeito, nenhuma psicóloga conseguiu me ajudar, nem um livro de auto-ajuda, nenhum amigo, nada. O que fazer? Já tenho 20 anos e já faz tempo que deixei de ser uma garotinha apesar de aparentar e de me sentir como tal em muitos aspectos. Há muito tempo muita gente diz que sou madura, responsável e tudo o mais. Mas, enquanto todo mundo acha isso de mim, eu acho exatamente ao contrário. Me acho um pouco imatura, totalmente indecisa e altamente medrosa. A determinação é uma palavra muito importante pra mim, afinal, parece-me que falta essa palavra no dicionário particular da minha vida. Preciso ser determinada para tomar certas decisões, principalmente ligadas ao coração. Mas é aí que o medo bate. Decisões sérias me apavoram mesmo eu não sendo mais uma criança.

No fundo eu sei que cada aniversário meu, é meu verdadeiro ano-novo. É nesse dia que prometo pra mim mesma nascer de novo. É nesse dia que eu deveria ir à praia pular as sete ondas, me embebedar com champanhe (ou espumante, se faltar grana), comer lentilha sem por os pés no chão, guardar as sementes de sete uvas, pôr uma folha de louro na carteira, enfim, é no meu aniversário que é meu verdadeiro ano-novo. Só meu. E é nesse dia que tenho que mudar de vida e amadurecer e decidir que minha vida é bem mais que os meus 20 e poucos anos. Eu sempre prometo mudar e cumpro até certo ponto, até eu me dar conta de que, por mais que eu envelheça um pouquinho mais, eu continuo sendo uma menina cheia de sonhos, de dúvidas e de medos, muitos medos. Medos que não deixam eu ser determinada e decidida.

Não sei quantos aniversários ainda faltam para que eu realmente deixe de ser essa garotinha insegura e passe a me dar o devido valor sem que as pessoas precisem me falar isso o tempo todo. Estou ansiosa para que ele chegue, assim como não estou porque odeio ficar mais velha. Talvez esteja ansiosa pelo dia em que meu aniversário será meu verdadeiro ano-novo, um ano novo cheio de DECISÕES de CORAGEM e de DETERMINAÇÃO. Um ano novo de uma nova Tássia! Uma Tássia decidida, corajosa, determinada e mulher!

Comentários

  1. Antes de qualquer coisa, ter 20 anos é fácil, daqui a um ano, tu terás 20 e poucos... aí é outra história.
    Dois - tu é muito fechada. Já te falei isso, eu acho. Relaxa e deixa as coisas acontecerem.
    Don't worry, be happy...

    ResponderExcluir
  2. Além do nome, parece que temos algo mais em comum:
    "Há muito tempo muita gente diz que sou madura, responsável e tudo o mais. Mas, enquanto todo mundo acha isso de mim, eu acho exatamente ao contrário. (...)"

    Caí aqui através do blog da Amanda e adorei teu jeito de escrever.
    :*

    ResponderExcluir
  3. Oi Tassia, meu nome eh Tamara.
    Eu acabei de completar 18 anos e estou no mesmo dilema que você.
    Muita vontade de viver e muito medo de não saber se estamos fazendo a coisa certa.
    Obrigada! Seu texto me ajudou bastante.
    beijos!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…