Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2007
Matérias

Essa coluna também foi publicada no Jornal Lotação, quando eu achar um scanner eu disponibilizo ela aqui. Para visualisar melhor clique em cima da imagem ou entre no link http://www.jornalotacao.com.br/palavra.php.Brigadão Carlos, pela força!!!

Essa foi a primeira matéria que fiz pro jornal standard do IPA (Universo IPA). Entre no link http://www.metodistadosul.edu.br/sites/universoipa/ampliacoes/2006.2/impresso4/15.php para visualisar melhor ou clique em cima da imagem. A página de cima tem a manchete da minha matéria e a de baixo é a matéria na íntegra.



Essa foi a primeira matéria que fiz, em conjunto com uma colega, pro jornal mural do IPA (Universo IPA).Clique em cima ou entre no link http://www.metodistadosul.edu.br/sites/universoipa/ampliacoes/2006.2/mural3/animais1.php para visualisar melhor e ver a matéria na íntegra.


Quem falou que estagiário sofre ....

... nunca trabalhou onde eu trabalhei e nem com as pessoas com quem trabalhei. É até pecado reclamar do meu ex-estágio, mas tenho que admitir que odiava os plantões de sábados ou feriados e espero que não se repitam (já se repetiram de forma bemmmm mais prolongada e sem remuneração).

A rádio-escuta é um ótimo estágio, apesar de muitos não perceberem. Na escuta você aprende a digitar feito um louco, principalmente quando há debates; a resumir debates em tempo real (imagine que perfeito isso pra quando o gravador falhar no meio de entrevista, só que tem que ser ágil no manual também e não só nos teclados); te faz conhecer uma vastidão de jornalistas de rádio, tv e meios impressos; te deixa super atualizado por te oferecer todos melhores jornais da capital se você quiser ler; e, ainda por cima, te oferece Internet para você fazer o que quiser. Já o pronta-resposta, para onde fui promovida sem aumento salarial, te ensina a se comunicar com assessores de todos temperamentos; a filtrar respo…

Falsas lembranças inesquecíveis

Recordar é viver, como dizem por aí. Recordações ruins nos fortalecem, já as boas, alegram nosso coração. É uma pena que não possamos ter todas as recordações boas que gostaríamos de ter. Mas então, se a vida é feita de lembranças, que mal tem em criar algumas falsas, porém boas lembranças, para que nossa vida fique mais colorida e nosso coração mais aquecido?

Eu, por exemplo, gosto de lembrar de vários momentos lindos pelos quais jamais passei. Nunca mais esquecerei daquele baile de formatura que não aconteceu. Eu estava em um lindo vestido rodado que nunca foi costurado. Dançava uma música que não tocou. E por ser a garota mais linda da noite conquistei o rei do baile que não conheci. Também nunca esquecerei o dia em que roubei um beijo de quem tanto queria por impulso. Lamento não ter sentido os lábios dele.

Ainda lembro da história de amor, digna de novela, que ainda não vivi. Dos filhos que ainda não tive. Da viagem com meus melhores amigos que não vejo há tempos que não houve. L…

Hoje o tempo voa...Escorre pelas mãos

Ainda há muitas coisas que eu quero fazer, mas há mais coisas ainda que eu queria fazer. Assim mesmo, no pretérito. Eu digo queria, pois sei que, por mais que a vontade seja grande, talvez eu não tenha tempo para fazê-las. Isso porque elas ficam em segundo plano. Sabem como é, né? Primeiro tem o trabalho, depois a família ou vice-versa, e depois, só se sobrar um tempinho, é que podemos nos divertir fazendo algo que nos agrade sem que ele nos seja imposto. Ô beleza heim. Imagina que delícia fazer só o que a gente quer, ou pelo menos, ter mais tempo para nos dedicarmos ao que gostamos? Mas a realidade que vemos, é que, geralmente, quando sobra um tempinho, o que as pessoas fazem é descansar com a bunda no sofá.

Por exemplo, eu queria aprender a tocar violão, mas isso exige uma coordenação motora muito grande, dedos compridos e paciência, teclado já é mais fácil e pandeiro também. Eu queria fazer street e ritmos, quem sabe dança de salão, desde o pagode até a salsa (nada de tango e valsa,…