10 de set de 2007


“Faça o que eu digo, mas não faça o que faço”


“Faça o que eu digo, mas não faça o que eu faço”. Será que foi algum filósofo que inventou essa frase? Seja lá quem for, essa pessoa é, com certeza, um gênio. Afinal, essa teoria pode ser aplicada, em algum momento, a vida de qualquer um de nós. Vejamos, por exemplo, os famosos que saem por aí fazendo belas campanhas de combate à poluição, ao cigarro, ao consumo abusivo de bebidas e às drogas ilícitas. São ótimos conselhos do que não devemos fazer, mas, muitos desses artistas, quando não tem nenhuma câmera por perto, aproveitam para jogar lixo na rua, fumar, beber e até consumir drogas. Até mesmo seus pais já lhe deram diversos conselhos sobre o que não fazer e que eles mesmos fizeram. Esse “fizeram” tem como exemplo, casar cedo, ter filhos cedo, parar de estudar e por aí vai, coisas que na concepção deles não são positivas.

“Nunca diga nunca”, “não jura, porque jurar é pecado”, “falar é fácil, difícil é fazer” ou “na teoria é fácil, mas na prática é outra coisa”, também são frases muitas ouvidas no cotidiano e caminham de braços dados com a frase-título. Aí vão alguns exemplos respectivos de como elas se equivalem. Pedro afirma que NUNCA mais vai tomar um pileque, até que chega novamente o carnaval. João JURA amor eterno no altar à sua esposa e, um ano depois, nem dorme mais na mesma cama que ela. Maria FALA às amigas que vai emagrecer dez quilos até o verão, mas acaba engordando dois. José aprende que dirigir é uma barbada na aula TEORICA, mas, na hora de fazer o teste prático, roda. Isso prova que falar e fazer são verbos bem distantes, pois, muitas vezes, jogamos palavras ao vento sem saber se elas vão condizer com nossa realidade.

Por mais que a gente jure que JAMAIS fará algo ou que COM CERTEZA fará tal coisa, não devemos nos levar tão a sério, afinal, estamos sempre nos contradizendo.E aí que entra a dúvida: se eu não sou capaz de colocar a mão no fogo por mim mesmo, como vou colocar pelo outros? Quer uma dica? Não diga mais a frase “coloco minha mão no fogo”, afinal, fogo é coisa séria e a gente pode se queimar feio!

São muitos os ditados para um mesmo significado. Ficou confuso? Eu também. Então quer saber de uma coisa? Já que jurar é pecado, então eu PROMETO que não vou dar nenhum conselho aqui, afinal, vai que eu faça totalmente o contrário. E, além do mais, “se conselho fosse bom, a gente vendia”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!