4 de dez de 2007

Natal de faz de conta

Faz tempo que não escrevo nada sobre o Natal. Meu primeiro e último post foi em 2005, mais precisamente no dia 15/12. Hoje volto ao assunto, pois acho que vale a pena reforçar alguns tópicos importantes que, na maioria das vezes, são esquecidos.

Muitos que conhecem meu temperamento e meu posicionamento sabem o quanto acho fúteis as comemorações que fazemos em certas datas, principalmente as ligadas à religião. Isso porque, a verdadeira finalidade das comemorações é esquecida por todos quando mais deveria ser lembrada. O Natal é o maior exemplo disso. É o dia do nascimento de Jesus Cristo. Mas quem se importa com isso? Poucos. Não sou adepta de nenhuma religião, mas tenho fé e respeito por Deus. Reproduzo aqui o trecho do meu post de 2005: "O que me irrita é saber que ao encher a casa de coisinhas bonitinhas com o rosto do bom velhinho, as pessoas esquecem que o que estamos comemorando nesse dia não é apenas a troca de presentes, a união da família e a vinda do bom velhinho. Meu Deus! As pessoas esquecem que essa data é dedicada ao homem que morreu por nós. Jesus Cristo é quem mais é esquecido nesse dia, quando mais deveria ser lembrado." Ou seja, esse é um dos motivos pelos quais acho as decorações natalinas, exceto os presérpios, a maior palhaça já inventada. Também é um dos motivos pelos quais acho que o Natal não tem nada de mais, pelo contrário, é um dia que deveria ser importante, mas que foi banalizado pelo capitalismo e pelas pessoas a ponto de se tornar irritante.

Faz tempo que não vejo uma família que tenha a essência da data. Aqui em Porto Alegre, conheço diversos casos muito bonitos sobre o Natal. Um deles é o de famílias que vão até um abrigo e escolhem uma criança para passar o Natal com eles já que não tem família. É um estranho no ninho, mas um estranho que perante a Deus é seu irmão. Nesses momentos, tenho certeza que Deus dá um grande sorriso. Outra maneira bonita é ir até os Correios pegar às diversas cartas que as crianças escrevem pro Papai Noel e, na medida do possível, presentear as crianças. Muitas pedem até comida. Nesse caso, Jesus até perdoa Papai Noel por ter abusado da popularidade nesse data.

Bom, quem sabe um dia eu engula a seco tudo que falei e decore minha casa pros meus filhos e netos. Quem sabe eu ainda tenha que passar muitas datas significantes de forma insignifacante só pra ficar perto de pessoas que amo. Mas vou ensinar pros meus filhos, tudo que minha avó Maria me ensinou. Que o Natal é o dia do Nascimento de Jesus Cristo. Data em que devemos celebrar o amor e a vida que Deus nos deu. Data em que devemos ser solidários, abolir convenções, fugir às regras e abrir nossos corações. Data em que passamos com as pessoas que mais amamos, e isso nem sempre significa, tios, primos e etc. Pois família, como já escrevi no meu texto "A verdadeira família" é quem te apoia sempre e está sempre do teu lado, e não quem só liga no teu aniversário, quando liga.

Por essas e outras que sempre gostei de Ano Novo. No Ano Novo eu passo com pessoas que gosto. Com a família, com amigos de meus pais que se tornaram minha família, amigas minhas que se tornaram irmãs e, acima de tudo, eu sou livre para celebrar o dia como eu bem entender e com quem bem entender. Celebrar o dia de um jeito que eu me sinta bem! Acho que vou fazer que nem minha amiga Shaiala. Passar o Natal e o Ano Novo de preto, pras mostrar pras pessoas que convenções e imposições estúpidas permeiam nossa sociedade e a estragam cada vez mais.

3 comentários:

  1. Disse tudo. Natal é mais uma data comercial do que um dia de celebração de Cristo. Ensinar isso às crianças é duro. Eu como pai tenho que colocar o significado do natal concorrendo com o Play Station. Enfim. É isso. Agora vestir preto é demais pro tio aqui. Rsrsrsrs.

    Voltei com o blog, que hibernou por uns seis meses. Deu saudade

    Novo lay out aqui?

    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Também sou de cara com certas convenções. Armei um barraco com minha mulher, dia desses, porque não gosto de peru e queria comer um bom churrasco na noite do Natal. Pra quê!
    Há braços!!
    Mauro Castro
    Taxitramas

    ResponderExcluir
  3. Tiago Medina16/12/2007 11:08

    Tássia, tu tá precisando urgentemente ser feliz um pouco! Certas coisas não irão mudar nunca, infelizmente, por mais barulho que façamos. Então, don't worry my darling. Relax, please.
    Vamos marcar um encontro com o pessoal ex-prefeiturano e rir um pouco de algumas bobagens.
    Qual blog dos joguinhos que tu perguntou?

    beijão

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!