19 de mar de 2008

A Fé de cada um

Às vezes, eu prefiro o caminho mais longo para chegar ao meu destino só para evitar as lombas, enquanto você, meu amigo, prefere o mais curto, mesmo que ele seja cheio de subidas e descidas. No fim, chegaremos ao mesmo local, se desejarmos o mesmo ponto de chegada. Bastando pra isso, que sigamos relativamente os possíveis caminhos apontados no mapa. Eu posso demorar mais para chegar, pois preferi fugir das dificuldades, ao invés de enfrentá-las. Já você, chegará mais rápido, pois desde o início encarou o caminho mais difícil. Fez o teste e passou, enquanto eu o adiei.


Nossas escolhas podem ser diferentes amigo, mas o que importa é que respeitamos as escolhas um do outro. E que, de alguma maneira, acreditamos que chegaremos ao mesmo local, seja qual for o caminho que trilharmos. Deus sabe disso. E, por isso, ele permite a nós, seres humanos, o livre-arbítrio para decidir de que maneira faremos para mostrar a ele que cremos nele e que, no fim de tudo, queremos é ficar ao seu lado. Não importa se para isso eu vou à missa todos os domingos, se freqüento cultos universais, se leio livros espíritas, se sigo os princípios de Dalai Lama, se vou a cultos evangélicos ou se, simplesmente, rezo antes de dormir. O que importa para ele, por mais que alguns religiosos discordem, não é a religião, e sim a Fé.


Não precisamos dar dinheiro à Igreja se soubermos ajudar ao próximo quando ele precisa de nós. Deus nunca quis dinheiro, ele quer amor. É nesse Deus que acredito. E é nesse Deus que todos devemos acreditar. Um Deus livre de preconceitos que quer um povo à sua imagem e semelhança. Um Deus que respeita a fé de cada um.


P.S.: Feliz Páscoa!!!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!