Pular para o conteúdo principal

Já virou rotina...

O mistério que envolve a morte de Isabella Oliveira Nardoni, de 5 anos, tem abastecido a mídia desde o dia em que aconteceu a tragédia. Por enquanto, o principal suspeito do homicídio é seu próprio pai. Acredito que, antigamente, os pais eram os últimos suspeitos num caso como esse. Mas, diante da brutalidade que tem permeado a sociedade atual, eles passaram a ser os primeiros.

Os casos de crueldade contra crianças tem ganhado grande visibilidade na mídia justamente por terem sido tão freqüentes. Não acho que essas bárbaries sejam características de um país pobre como o Brasil, afinal, por aqui ainda não há atiradores dentro de escolas e universidades prontos a aniquilar a turma toda. AINDA! Eu acho que isso tem a ver com a sociedade como um todo. Com a aceitação dos fatos sociais como naturais, comus e corriqueiros.

Infelizmente, estamos acostumados com notícias desse tipo e, talvez, não consigamos mais ficar tão chocados. Afinal, todos os dias de manhã eu já abro o jornal esperando pela mais nova tragédia do dia. Só nessas duas últimas semanas abri a Zero Hora (aqui de Porto Alegre) e li sobre o adolescente de 16 anos que matou 12 pessoas em Novo Hamburgo, sobre um aluno de 18 anos que matou um professor à facadas em Vacaria, sobre a dengue que está matando uma pessoa a cada dois minutos no RJ, sobre o número de mortos pela bactéria hospitalar nos hospitais de Porto Alegre nos últimos dias e por aí vai. Há muito tempo, eu fiquei chocada com a morte do Senna e dos Mamonas Assassinas. Há pouco tempo fiquei chocada quando soube que universitários arrastaram a cadela preta em Pelotas até a morte. Eu pensava: Como um ser humano é capaz de fazer isso com uma cadelinha inocente e prenha? Mas depois que vi que os homens são capazes de arrastar crianças, como o João Hélio, concordo com a afirmação de que o coração (e a mente) dos homens tem razões que a própria razão desconhece.

É duro admitir, mas tanto eu como você que está lendo meu blog, já estamos habituados às bárbaries.

Comentários

  1. Tássia.
    Muito boa sua crônica.Também escrevo algumas crônicas e queria saber sua opinião.
    Gostaria de convidá-la a visitar meu blog e, se gostar, vote no blogstar.
    http://blogdocatarino.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Otimo seu texto garota, bem realista mesmo, estamos todos anestesiados agora, é uma pena q naum sejamos mais atingidos com barbaridades dessas.

    ResponderExcluir
  3. Mauro Castro13/04/2008 18:28

    Custa-me crer que o pai está envolvido neste crime. Cara, eu custo a acreditar...
    Quanto ao plágio da Globo, acho que não há muito a fazer.
    Há braços!!

    ResponderExcluir
  4. eu acho que foi o porteiro ú_ú

    sei lá, todos são suspeitos, não gosto de tirar conclusoes precipitadas

    ResponderExcluir
  5. O que me deixa chateda é porque como vc mesmo disse ja esta na rotina,e as pessoas ficaram tao impressionada com um so caso,tendo varios e piores que esses!!
    Tudo bem,tem que fazer justiça mais vamos tambem resolver os outros casos!
    Um dia eu vi na televisao depois dessa tragedia uma mae chorando pq nao sabia como foi a morte do seu filho e ninguem faz nada!
    bjim

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…