Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2008
Minha causa é ser feliz...e a sua?
Os jovens de antigamente viviam suas vidas em torno de uma causa. Geralmente, uma causa social, ambiental ou política. Enfim, uma causa em pról da humanidade. Atualmente, a causa maior dos jovens é ter as melhores futilidades do mercado. Salvo, raras exceções. Viver a vida sem lutar por uma causa é aceitável, mas muito conformista, ao meu ver. Vale ressaltar que ter atos generosos não significa que você tenha uma causa generosa. Tu podes viver uma via toda fazendo o bem aos outros, mas se esses gestos não fizerem parte de uma causa sua, eles não serão nada além de gestos espontâneos com uma finalidade momentânea, um prazer instantâneo, uma batalha ganha, mas uma guerra sem fim. Não estou dizendo que não devemos fazer o bem, pelo contrário. Estou dizendo que se é pra fazer o bem que seja por uma causa. Que essa seja a causa de sua vida. "Eu faço o bem, porque faz bem aos outros e a mim também". Isso já é uma causa.

A minha causa é a felicida…

A chata existência dos chatos

Faz tempo que quero escrever sobre pessoas chatas, mas é meio difícil falar sobre elas. É que eu me irrito demais com pessoas chatas. Me irrito justamente porque elas são como são, chatas! Pior que isso, têm chatos que, muitas vezes, são legais e, portanto, você não pode ser estúpido com eles, pois se não, até nos momentos que eles deveriam ser legais, eles vão ser chatos. Complicado não?
Eu, que também devo ser chata pra algumas pessoas, não tolero determinadas chatices. Eu as engulo no osso. Muitas vezes, sou grossa, respondo, dou indiretas, ignoro. Mas o chato pós-graduado não percebe e continua me chateando. Vou dar um exemplo. Sou umas pessoa que detesta ser interrompida em qualquer circunstância (absolutamente qualquer circunstância). Não gosto de ser interrompida no banho, no telefone, quando escrevo, quando leio, quando trabalho e até quando não faço nada. Não gosto que me tirem o foco. Devo admitir que nesse sentido sou egoísta. Sempre acho que o que estou fazendo é mais inter…

LADO A e LADO B da Internet

Internet prejudica namoro? Depende de que recurso da Internet. Orkut, Chats e assemelhados, na maioria das vezes sim. Blogs, Vídeos, Sites e assemelhados, na maioria das vezes não. Sei de muitas histórias de relacionamentos que viram problemáticos única e exclusivamente por causa da dita cuja. Mas também há relacionamentos que surgem por causa dela. Tenho uma professora que serve de exemplo pra esses dois aspectos. Ela contou a todos os alunos que seu casamento começou mas também acabou pela Internet. Todo Centro Universitário conhece a história dela. Ela conheceu o marido em um chat e acabou com ele por causa do ciúmes gerado através do Orkut. Ou seja, a Internet foi boa e ruim ao mesmo tempo. Também já ouvi uma história avessa à essa, onde o relacionamento começou por causa do Orkut, mas acabou por causa de uma traição virtual via chat (desse tipo de traição quase nenhuma mulher desconfia). Acho que a Internet prejudica o namoro quando ambos não sabem fazer bom uso dela e dão trela d…