24 de nov de 2008

Em nome de Deus

"Toda religião é respeitável, quando sincera e conducente à prática do bem."
Allan Kardec

Dentre as várias frases que se encontram na cartilha "Diversidade Religiosa e Direitos Humanos", do Governo Federal, a citação acima é a mais sensata, ao meu ver. Todas as demais pregam que deve haver liberdade de crenças e culturas religiosas já que nosso país tem grande diversidade de credos. Entretanto, eu penso que Allan Kardec falou bem quando disse que toda crença é respeitável quando conducente à prática do bem. E eu acrescentaria um "somente" em frente ao "é respeitável".

Do meu ponto de vista, há crenças e cultos que desrespeitam a natureza, os animais e até os homens. Religiões que sacrificam animais à toa (não para alimento do homem, apenas para deixar jogado nas esquinas da cidade aos olhos de crianças, inclusive), religiões que tiram o dinheiro do povo em nome de Deus (logo Deus que nunca pediria nada em troca), religiões que se dizem as únicas donas da verdade e pregam os costumes de uma nação inteira tirando o sentido da vida de mulheres ao torná-las escravas.

O preconceito entre diversas religiões sempre vai existir. É utópico demais acreditar em chavões como "Amai-vos uns aos outros", "Somos todos irmãos", "Liberdade de crenças" e blá blá blá. Nós seres humanos modernos, não acreditamos mais em ilusões biblícas que pregam o amor e o perdão como solução pra todos os males do mundo. E isso não é porque somos capitalistas ou futéis, mas porque sabemos que nem sempre é possível aceitar as diferenças que temos. Não gosto de racismo, homofobia e discriminação em geral. Mas se estamos falando de amor, é bom que certas religiões aprendam a amar os animais e não matá-los em vão ou ainda tirarem o dinheiro de gente que se quer o tem. Deus nem sempre está bem representado aqui na Terra.
(Trabalho de Religião)

14 comentários:

  1. oie
    amei o texto!
    muito bom!!
    só não vou falar mais, pq cada um tem o seu ponto de vista e a sua crença, mais amei o texto msm!!
    beijos

    ResponderExcluir
  2. muito bom o texto. Parabens pelo blog. Gostei daqui, Apareça
    Maurizio

    ResponderExcluir
  3. nossa
    adoreii msm
    é super legal
    e adoreii o seu blog
    fico mt massa esse negócio de cadernoo

    :DD

    ResponderExcluir
  4. concordo plenamente com você, no que se refere á sacrifício de animais e exploração demasiadamente alta dos fiéis. porém, quando realmente não conhecemos tudo sobre o assunto em que estamos falando, devemos pesquisar melhor, pois fazer um comentário sem conhecimento completo, é ignorância.

    eu sou evangélica, e minha igreja não explora dinheiro de ninguém! o que tem lá, é o dízimo e oferta, que consta na bíblia, que é o que escolhemos seguir. Deus nao precisa de dinheiro, mas a casa dele sim.

    Deus ensinou o que é bom e é certo, através da Palavra dEle, a bíblia. o homem é que muitas vezes usa o nome de Deus pra distorcer a palavra e aplicar suas próprias leis e dogmas. Não culpemos a Deus pelas coisas q o próprio homem faz... ele nao tem nada a ver com isso!!

    quanto ao amor e perdão... eu creio sim que são a solução para os problemas do mundo. o problema é que nem todos estão aptos a exercê-lo... digo isso, pq tento ao máximo viver isso em minha vida, e quando consigo, vejo sim mudanças e resultados ao meu redor... experimente tbm!! é incrível... como sempre que conseguimos verdadeiramente perdoar alguém que nos faça mal, sentimos algo bom depois, e aprendemos algo novo.

    só queria expor esse meu ponto de vista tbm... mas quero te elogiar, pois vc escreve mto bem! parabéns! e Deus abençoe...

    ResponderExcluir
  5. Hoje em dia esse tema é bastante interessante já que aproveitadores dizem amar a Deus para possuir bens e coisas parecidas!
    O seu livre arbitrio permite com que vc escolha o que acha melhor pra vc e se vc esta fazendo o certo o o errado.

    A única coisa que eu digo: "nunca deixe de acreditar em Deus por causa dos erros humanos, tenha certeza ele olha por vc"

    ResponderExcluir
  6. Por essas e outras sou espírita. Não consigo crer um Deus que pede seu dinehiro, nem num Deus que exige crueldade, nem num Deus que discrimina.
    Quando ouço "povo de Deus", "povo escolhido", ou "os eleitos", sinto um arrepio. Como se Deus gostasse mais de um povo e mandasse a tragédia sobre outro, assim, só porque alguém escreveu isso em algum lugar.
    E mais, Deus não se vinga, não precisa e bajulação, nem de oferendas, afinal, ira, vaidade e gula (entre outros) são pecados beeeem humanos!

    Menina, adoro seus posicionamentos!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  8. Sobre o comentário acima, queria deixar claro que em momento algum culpei Deus, pelo contrário. Concordo plenamente quanto à distorção do nome de Deus pelos homens. Também acho que a casa de Deus precisa de dinheiro, mas por que será que quando entramos em alguma igrejas elas estão iguais e os pastores com carros importados cada vez mais caros saindo da garagem? E como explicar o crescimento das Igrejas Universais a ponto de quase superarem o MC Donalds conforme uma edição da Veja? Quanto a perdoar, vou ser bem franca, não acho certo perdoar quem pisa em cima de ti toda hora e, mesmo após você desculpar, continua pisando, pois não aprende com os erros. Se tem pessoas que conseguem engolir sapos como ser traída após anos de casamento, ser humilhada em público ou ofendida pela própria famíla, que bom pra elas, eu não tenho sangue tão frio assim. Brigadão pelo comentário, gosto disso. De comentários que rendam boas discussões. Que Deus a abençoe também, porque Nele eu acredito sim!

    ResponderExcluir
  9. Sobre o comentário acima, queria deixar claro que em momento algum culpei Deus, pelo contrário. Concordo plenamente quanto à distorção do nome de Deus pelos homens. Também acho que a casa de Deus precisa de dinheiro, mas por que será que quando entramos em alguma igrejas elas estão iguais e os pastores com carros importados cada vez mais caros saindo da garagem? E como explicar o crescimento das Igrejas Universais a ponto de quase superarem o MC Donalds conforme uma edição da Veja? Quanto a perdoar, vou ser bem franca, não acho certo perdoar quem pisa em cima de ti toda hora e, mesmo após você desculpar, continua pisando, pois não aprende com os erros. Se tem pessoas que conseguem engolir sapos como ser traída após anos de casamento, ser humilhada em público ou ofendida pela própria famíla, que bom pra elas, eu não tenho sangue tão frio assim. Brigadão pelo comentário, gosto disso. De comentários que rendam boas discussões. Que Deus a abençoe também, porque Nele eu acredito sim!

    ResponderExcluir
  10. O que importa é a Fé! Religião sem Fé é mera ideologia. Bjus e parabéns pelo texto, um dos melhores que já li aqui.

    http://so-pensando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. ótima visão *-*

    Também acho qualquer religião de bem válida, se leva à Deus (seja Deus homem, mulher, cavalo ou passarinho)
    e tbm acho religião toda forma de bem, e de pensamento positivo.

    beijão lindoona

    ResponderExcluir
  12. Allan Kardec é o gênio da religião! Não puxando sarro por ser espírita... mas a maneira como ele consegue colocar qualquer pergunta relacionada a esse assunto, já é certo de uma ótima resposta. Agora mesmo na humanidade moderna, ainda existem aqueles que acreditam na história da bíblia, livro construído a partir do interesse de reis durante toda a história.

    beijinhos

    ResponderExcluir
  13. Oi! Eu também sou do Tudo de Blog e precisava falar com você... Tem como você me mandar seu e-mail? Tenho uma novidade pra você :) Meu e-mail é mayra.lopi@gmail.com

    Bjinhos

    ResponderExcluir
  14. Muito bom o texto. E o que Allan Kardec disse faz toodo o sentido. Eu sou budista mas estou sempre aberta a descobrimentos, estudo em colégio católico e muitas vezes sou questionada sobre o por quê de ser budista, e já fui discriminada pela religião que sigo, mas se nós fazemos o bem qual o problema ? E o respeito que pregam? A falsa igualdade dos povos ?
    Cada um segue o que quiser, contanto que não afete a liberdade do outro, já dizia meu professor de filosofia ...

    Beeeeeeeeeeijooos !

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!