Pular para o conteúdo principal

O Beijo que não aconteceu


Se não me falha a memória, o dia, a hora e o local do meu 1º beijo, foram os mesmos de mais três pessoas. Eu morava numa cidade do interior do Rio Grande do Sul, Redentora (vide mapa). Era meu aniversário de 11 pra 12 anos. Comemorei junto com uma amiga. Meu aniversário seria dia 30 de março e a festa foi dia 20, portanto, eu tinha 11 anos ainda. (Precoce não? E ainda por cima falam da juventude de hoje!). Nesse dia, minha amiga daria o primeiro beijo num menino que ela gostava e eu daria o primeiro beijo naquele que, na época, eu achava que gostava. Dizem as más línguas que eles também estariam dando seus primeiros beijos. No encontramos num terreno ao lado da casa da minha amiga e lá aconteceram os beijos. Não posso falar pelo casal de amigos, mas o meu foi horrível. Nem em novela o beijo era tão técnico. Onde estava a língua do guri? Minha língua estava num vazio, numa busca ensadecida pela companheira desaparecida naquele túnel! Até gosto ficou ruim na minha boca. Me lembro que voltei pra festa e tomei dois copos de Coca-Cola pra tirar o gosto de nada. Mas brasileira como sou, eu ainda não tinha desistido. Voltei e tentei beijá-lo de novo. De nada adiantou. Felizmente, um tempo depois, na praia, finalmente aconteceu meu primeiro beijo de verdade com um menino mais velho (15 - nossa que velho!). Esse compensou. Além dele ser legal e ter ficado comigo durante o verão porque gostava de mim, me ensinou a beijar! E dessa vez, não precisei de Coca Cola!

Comentários

  1. kopsakskpoakoskas
    O meu foi com 14, faltando três meses pra fazer 15. eu gostava do menino, e foi bom! Acho que das minhas amigas sou a única que gostei do primeiro beijo. Mas pra compensar, foi a minha primeira desilusão amorosa de verdade, aquele que eu confiava, e pensave que era diferente, simplesmente acabou comiigo!
    Hoje eu já superei, mas as cicatrizes estão aqui!


    ;****

    ResponderExcluir
  2. Nossa, que vergonha! Eu era uma anciã quando beijei pela primeira vez! E o guri virou meu namorado.
    Foi horrível, aliás, não escolhi muito bem não!
    Mas também, depois não parei mais! rs!
    Bjos.

    ResponderExcluir
  3. Que história engraçada rsrs. Quer saber, nem lembro mais do meu primeiro beijo, aliás, acho que homem nenhum lembra rsrs. Bjus e boa semana.

    http://so-pensando.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Beijo com coca cola nao deve ser mesmo bom, mas aqueles que dispensam são unicos.....rss

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. O meu foi 14 dias depois do meu aniversário de 14 anos.
    Haha
    Não foi assim como o seu, mas achei planejadinho demais..
    Beijo bom é beijo roubado, ou pelo menos, não planejado..
    O meu foi tipo: O meu amigo quer ficar com vc.
    E então eu fui pra casa dela.
    Ele pediu pra ficar comigo quando criou coragem.
    Eu aceitei
    Minha amiga nos botou dentro da escada do prédio dela, pq se os pais dela vissem, iam brigar com ela
    (santa ingenuidade)
    e então, entramos.
    Pensei que iriamos ficar parados olhando um pra cara do outro
    mas ele me puxou, me abraçou, e me beijou
    Essa parte, foi boa
    ;D
    Gostei do teu blogg
    vou passar sempre aqui
    Bjoss

    ResponderExcluir
  6. Meu primeiro beijo foi com 12 anos!! E foi legal, lembro que nem dormi aquela noite, fui numa festa brega! Ficamos juntos por 1 mes ainda depois disso, ele tinha 14 anos e era um gatinho!
    Acho que escolhi bem!!
    ^^

    PS- mandei a historia do meu primeiro beijo e saiu da atrevida, foi na escada de saida de incendio do p´reido aonde rolava a festa!

    ResponderExcluir
  7. o meu bj foi otimo, mas o de onde em dia eu tenho que ensinar ele a beijar pq bj é tudo.
    bom fds.

    ResponderExcluir
  8. o meu foi com 15 anos.
    eu nao gostava do guri, gostava de outro. foi numa festa duns amigos de uma amiga minha. eu nunca mais falei com a criatura.

    graças a deus!
    ioahsoiahsioahsiahsiah.

    minha lindona, sobre o msn: devemos ter o endereço errado então! me passa o teu msn certinho daí!

    te adoro demais!
    beijããoo :*

    ResponderExcluir
  9. primeiros beijos são sempre trágicos :b
    e em relação aos clichês, ai de nós, vamos nos formar logo que é pra tentar melhorar a comunicação nesse país! hahah :D :*

    ResponderExcluir
  10. acho que bati records!!!

    e tenho a sorte de ter dois primeiro's beijo...

    um aos 16 e outro aso 20....

    hohohoh

    mas o pq disso, pouca gente sabe...

    os dois foram bons!

    mas beijo sem língua ninguém merece!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

A chata existência dos chatos

Faz tempo que quero escrever sobre pessoas chatas, mas é meio difícil falar sobre elas. É que eu me irrito demais com pessoas chatas. Me irrito justamente porque elas são como são, chatas! Pior que isso, têm chatos que, muitas vezes, são legais e, portanto, você não pode ser estúpido com eles, pois se não, até nos momentos que eles deveriam ser legais, eles vão ser chatos. Complicado não?
Eu, que também devo ser chata pra algumas pessoas, não tolero determinadas chatices. Eu as engulo no osso. Muitas vezes, sou grossa, respondo, dou indiretas, ignoro. Mas o chato pós-graduado não percebe e continua me chateando. Vou dar um exemplo. Sou umas pessoa que detesta ser interrompida em qualquer circunstância (absolutamente qualquer circunstância). Não gosto de ser interrompida no banho, no telefone, quando escrevo, quando leio, quando trabalho e até quando não faço nada. Não gosto que me tirem o foco. Devo admitir que nesse sentido sou egoísta. Sempre acho que o que estou fazendo é mais inter…

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Gente que sabe escutar o outro

Sempre acreditei no poder da fala. No quanto é importante falarmos sobre aquilo que nos incomoda. Falarmos pros outros - amigos, terapeuta - ou pra quem está nos afetando. Talvez ainda acredite, mas apenas com as pessoas certas.
Gosto de falar naturalmente. Faz parte de mim. Assim como gosto de escrever. Além de escrever crônicas, contos e matérias, escrevo muitos emails. Os emails são as cartas que mando quando preciso conversar com quem não gosta de sentar frente a frente e olhar olho no olho. Não culpo, pois cada um tem suas fraquezas. O problema é que essas pessoas que leem minhas 'cartas' nem sempre respondem e, muito menos, as absorvem - o que é pior que não respondê-las. As que o fazem, respondem tão lindamente (mesmo quando a resposta não é o que eu esperava), que posso dizer que são pessoas raras e especiais, pois me deram 'ouvidos' (olhos) e pediram os meus. Sou grata a elas e guardo esses emails especiais com carinho, pois foram aprendizados pra mim.

Mas não e…