Pular para o conteúdo principal

Textos pra Capricho (2 em 1 again)

Ser você mesma também é sexy!
Tem festa hoje. Ela tem que ir vestida para matar, afinal, o cara que ela está a fim vai estar lá. Que cor usar? Vermelho? Ótima escolha. Entretanto, se ela não aliar à cor, estilo, não rola. Vermelho é pra quem pode e sabe usar. Não basta pensar só na cor, tem que pensar no conjunto. Eu não aposto só nas cores, mas na mistura delas ou de estilos e, mais ainda, procuro usar roupas com as quais eu me sinta bem.
Em festas procuro usar peças distintas que me dêem um visual descolado e, ao mesmo tempo, confortável. Nada de ficar puxando saia, pisando em ovos ou arrumando o sutiã. No dia-a-dia, quando estou inspirada (raramente), coloco um lápis no olho, solto o cabelo e boto peças confortáveis.
Você tem que sentir bem, pois se você não está de bem consigo, os outros não vão te olhar. Tenho provas consistentes sobre isso. Descobri que guris ficaram a fim de mim ao me ver jogando futebol, acabada no fim de uma festa ou até quando eu estava bem cafoninha. E, acreditem, nesses momentos eu me sentia ótima. Ou seja, a pessoa atrai mais do que o que ela veste, portanto, a melhor receita pra atrair olhares por aí é ser você mesma. Minha amiga falou tudo hoje: "Vai ver que é desse jeito que tu fica mais sexy." É, vai ver ela tem razão. Vai ver que fico sexy de tênis ué! E , além do mais, moda é você quem faz (de que loja é essa propaganda mesmo?).
Tente outra vez

O ano está acabando, mas ainda dá tempo de... recomeçar. Porque toda hora é hora pra recomeçar, porque todo dia é dia pra recomeçar. Pra fazer de novo, pra fazer melhor, pra fazer bem feito. Nada de deixar pro ano que vem. Como já dizia o velho ditado: "não deixe pra amanhã o que você pode fazer hoje". O trabalho tá chato, a relação tá morna, os estudos tão difíceis, a amiga tá distante? Comece de novo. "Não diga que a canção está perdida, tenha fé em Deus, tenha fé na vida, tente outra vez!". Faça de outro jeito, mais certo, mais errado, mais sensato, mais louco. Não importa como, mas faça. Todo dia ao acordar, recomece. Porque renascendo, a gente vive várias vidas numa só!

Comentários

  1. É a mais pura verdade. E outra, sair pelada não chama a atenção de maneira positiva. Deveria ser óbvio, mas não é. Quando estamos a vontade o charme acontece naturalmente.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

A chata existência dos chatos

Faz tempo que quero escrever sobre pessoas chatas, mas é meio difícil falar sobre elas. É que eu me irrito demais com pessoas chatas. Me irrito justamente porque elas são como são, chatas! Pior que isso, têm chatos que, muitas vezes, são legais e, portanto, você não pode ser estúpido com eles, pois se não, até nos momentos que eles deveriam ser legais, eles vão ser chatos. Complicado não?
Eu, que também devo ser chata pra algumas pessoas, não tolero determinadas chatices. Eu as engulo no osso. Muitas vezes, sou grossa, respondo, dou indiretas, ignoro. Mas o chato pós-graduado não percebe e continua me chateando. Vou dar um exemplo. Sou umas pessoa que detesta ser interrompida em qualquer circunstância (absolutamente qualquer circunstância). Não gosto de ser interrompida no banho, no telefone, quando escrevo, quando leio, quando trabalho e até quando não faço nada. Não gosto que me tirem o foco. Devo admitir que nesse sentido sou egoísta. Sempre acho que o que estou fazendo é mais inter…
Infância roubada

Crianças. Será que ainda existem? Em que momento a infância termina, nos dias de hoje? Eu deixei de ser criança parcialmente aos 12 anos, quando achei que as festinhas com a turma eram bem mais divertidas que as bonecas. Mas eu senti a chegada da adolescência normalmente. Percebi que meus interesses estavam mudando, assim como os da maioria dos meus amigos. Foi um processo natural e saudável. Mesmo virando adolescente nunca deixei de agir feito uma criança boba de vez em quando pra me divertir. O ideal é nunca deixarmos de ser crianças, nem que seja um pouquinho só. Mas esse foi o meu jeito de crescer. A maneira como as crianças crescem agora, é muito diferente.

As meninas largam as bonecas bem antes dos 12. Descobrem que é mais interessante maquiar a si mesmas do que maquiar rostos de plástico; As músicas que escutam não são mais ao estilo Chiquititas, Xuxa ou Balão Mágico. Agora a moda é ouvir Rebeldes (que não são órfãs vestidas de forma comportada, mas sim meninas q…

Gente que sabe escutar o outro

Sempre acreditei no poder da fala. No quanto é importante falarmos sobre aquilo que nos incomoda. Falarmos pros outros - amigos, terapeuta - ou pra quem está nos afetando. Talvez ainda acredite, mas apenas com as pessoas certas.
Gosto de falar naturalmente. Faz parte de mim. Assim como gosto de escrever. Além de escrever crônicas, contos e matérias, escrevo muitos emails. Os emails são as cartas que mando quando preciso conversar com quem não gosta de sentar frente a frente e olhar olho no olho. Não culpo, pois cada um tem suas fraquezas. O problema é que essas pessoas que leem minhas 'cartas' nem sempre respondem e, muito menos, as absorvem - o que é pior que não respondê-las. As que o fazem, respondem tão lindamente (mesmo quando a resposta não é o que eu esperava), que posso dizer que são pessoas raras e especiais, pois me deram 'ouvidos' (olhos) e pediram os meus. Sou grata a elas e guardo esses emails especiais com carinho, pois foram aprendizados pra mim.

Mas não e…