Pular para o conteúdo principal

Cada louco com sua mania



Tenho uma mania nada aconselhável de ler enquanto caminho. Ao sair de casa, já abro um livro. Passeio com minha cadela, vou pra faculdade, pro trabalho, pra qualquer canto, lendo. No meu condomínio devo ser conhecida como a menina que “anda lendo”, pois se, por um acaso, não o faço, meus vizinhos ou os guardinhas já exclamam algo do tipo “ué”. Só paro de ler para atravessar a rua. E acreditem, nunca pisei em cocô (o que não seria o fim do mundo né? Dizem que dá sorte). Muitos carros buzinam pensando que vou atravessar a rua sem olhar. Sou louca, mas não sou suicida.

Como qualquer ser humano normal seria mais convencional caminhar ouvindo música. Mas ser normal é chato. Prefiro ser exceção (eu escuto música também, não sou tão anormal assim).

Enfim, por que tenho essa mania? É que cada vez que alugo ou compro um livro tenho ânsia de devorá-lo. Quero consumi-lo o quanto antes. É um vício, tal como ver um filme ou comer chocolate. Não gosto de pausas nesses momentos. Também leio até cair de sono - que danem-se as olheiras -, não desperdiço tempo. Tenho uma fome insaciável por livros e um "medo" de não conseguir ler tudo o que eu quero.

Tenho outras manias como me vestir debaixo das cobertas, ao estilo Big Brother. É uma mistura de preguiça de acordar e vontade de aproveitar ao máximo minha cama. Com o mesmo intuito, no inverno, me seco dentro do boxe, de preferência com o chuveiro ligado. Estou tentando mudar isso, pois é um hábito péssimo não? Também coço a garganta fazendo barulhinhos inconvenientes em horas e locais impróprios. Descasco meu esmalte e ando feito puta pobre pela rua. Confiro a bolsa mil vezes pra ver se a carteira, o celular e a chave continuam lá. Confiro a porta e o despertador de igual forma. E não consigo dormir com as portas do armário abertas.

Enfim, cada louco tem sua mania. E essas, bem ou mal, constroem nossa personalidade. Mas dentre todas as minhas, com certeza, andar lendo é a mais fora do comum. Pelo menos é o que dizem meus vizinhos e as
buzinas dos carros.

Comentários

  1. Essa de aproveitar a cama ao máximo combina comigo (ai, como eu amo minha cama!) mas não tenho, acho que sou tão louca que nem consigo isso.
    Tb me visto no box, e seco todo meu corpo já seco com secador de cabelo, dedinho por dedinho... é louco o suficiente pra vc? rs!
    Ah, e coloco todas as minhas roupas totalmente alinhadas umas com as outras, todas umas por dentro das outras de forma neurótica e compulsiva.
    Eu dirijo falando sozinha, fazendo caras e bocas.

    Fica tranquila, tem gente mais maluca que você.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…