2 de abr de 2009

Geração do avesso




A professora Glaucia Teresinha Souza da Silva, 25 anos, teve traumatismo craniano e precisou ser internada após ser agredida por uma adolescente de 15 anos na segunda-feira, dia 23, em um Colégio da Zona Norte daqui de Porto Alegre.

Não pretendo questionar quem estava ou não com a razão. Realmente têm professores que não se dão ao respeito e, justamente por isso, não são respeitados. Entretanto, isso não justifica agressões físicas. O que se pode concluir com esse fato é que os jovens não respeitam mais ninguém. Não são mais raros os casos de filhos que maltratam os pais, de netos que gritam ou ignoram seus avós, de esposas e maridos que se agridem física e verbalmente e de alunos que praticam algum tipo de violência contra seus professores. Há um tempo atrás, quem dava a mão à palmatória eram os alunos. Eles baixavam a cabeça pros professores tendo eles razão ou não. Hoje, são os professores que baixam a cabeça pros alunos por temerem as reações deles diante de qualquer atitude deles cujos alunos discordem.

Realmente os tempos mudaram. Evolução tecnólogica, relacionamentos abertos, informação ao alcance de todos e, infelizmente, aumento da violência. Solução? Ainda não sei. Mas o jeito é rezar. Rezar pra que o Brasil não se assemelhe aos EUA. Rezar pra que não tenhamos que acrescentar às nossas preocupações cotidianas (assaltos, sequestros, furtos, estupros...) os massacres.

4 comentários:

  1. Acredito que quanto mais evoluímos, mas voltamos a idade da pedra. Bjus.

    http://contesta-acao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. acho ridiculo esse tipo de atitude. o munda está mesmo do avesso. ameii o seu blog, o post, tudo *-*'
    se puder, da uma passada no meu, beijos

    ResponderExcluir
  3. Exatamente. Porque se já não está legal com essas agressões, poderia ser BEM pior. ;s

    ;**

    ResponderExcluir
  4. Isso está realmente cada vez mais comum. Qdo há agressão geralmente a mídia divulga, mas muitas vezes os alunos ficam só na ameaça.
    Vi há algum tempo uma reportagem com professores do ensino médio em periferias nas cidades grandes. Espantoso o que está acontecendo. Alguns alunos mandam na escola e a usam como "disfarce" para traficar drogas e armas. E os professores estão, literalmente, reféns da situação.

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!