Pular para o conteúdo principal

Difícil missão

Com cabelos verdes feito as folhas das árvores e os olhos azuis feito o oceano, Sopro voa pela Amazônia. Começa a chover; são as lágrimas da menina. Ela sente raiva, ira, angústia, ódio, tristeza; tudo junto. Aqueles homens maus continuam desmatando sua floresta favorita. E, pior ainda, com o consetimento das autoridades. Ela sai dali e sobrevoa a cidade de São Paulo. Mal enxerga de tão cinza que está o céu. As fumaças dos carros destroem cada vez mais sua estrada. Onde se esconde o sol? Saindo dali, ela vai para o nordeste, pois sabe que lá as águas são claras e a beleza natural do Brasil é mais evidente. Triste fica ao ver jovens moçinhas jogando os embrulhos dos picolés na água, assim como as tampas das garrafas ou os côcos cujas águas não matam mais sua sede. Lamenta saber que logo aquele paraíso também será destruído. Marca uma reunião com a Comissão do Meio Ambiente do Mundo, cuja diretor-presidente é São Pedro. Na sede no céu, juntos tomam uma decisão drástica. O mundo tem que aprender. Tempestades, tornados, furacões, terremotos e enchentes terão que dar uma lição nesse povo tão ingrato. Sopro fica relutante, não gosta da vingança pra solucionar os problemas. Sempre preferiu o amor. Mas agora, depois de tudo que vira, percebe que o amor está fora de moda na Terra. Concorda com São Pedro e inicia sua missão. Sabe que irá sofrer muito como sofrimento de muitas pessoas. Mas para o bem da humanidade alguns têm que pagar o preço pelos males de outros, tal como Jesus fez sem reclamar. A decisão estava tomada. E ela esperava que fosse a última lição que passaria pras pessoas aprenderem, entretanto, não tinha certeza se seria. De qualquer forma, não perderia a fé. Sendo assim, Sopro vai rumo a mais um triste trabalho que deveria ser feito por alguém, e esse alguém, infelizmente era ela. E lá foi ela, com os cabelos voando contra o vento e os olhos fazendo a chuva cair...

Comentários

  1. heee não só o brasil precisa,mas o mundo precisa se concientizar!

    ResponderExcluir
  2. É.. a vingança da natureza nada mais é do que um sinal pra que a gente volte a cuidar da Terra.

    ;*

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

A chata existência dos chatos

Faz tempo que quero escrever sobre pessoas chatas, mas é meio difícil falar sobre elas. É que eu me irrito demais com pessoas chatas. Me irrito justamente porque elas são como são, chatas! Pior que isso, têm chatos que, muitas vezes, são legais e, portanto, você não pode ser estúpido com eles, pois se não, até nos momentos que eles deveriam ser legais, eles vão ser chatos. Complicado não?
Eu, que também devo ser chata pra algumas pessoas, não tolero determinadas chatices. Eu as engulo no osso. Muitas vezes, sou grossa, respondo, dou indiretas, ignoro. Mas o chato pós-graduado não percebe e continua me chateando. Vou dar um exemplo. Sou umas pessoa que detesta ser interrompida em qualquer circunstância (absolutamente qualquer circunstância). Não gosto de ser interrompida no banho, no telefone, quando escrevo, quando leio, quando trabalho e até quando não faço nada. Não gosto que me tirem o foco. Devo admitir que nesse sentido sou egoísta. Sempre acho que o que estou fazendo é mais inter…

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Gente que sabe escutar o outro

Sempre acreditei no poder da fala. No quanto é importante falarmos sobre aquilo que nos incomoda. Falarmos pros outros - amigos, terapeuta - ou pra quem está nos afetando. Talvez ainda acredite, mas apenas com as pessoas certas.
Gosto de falar naturalmente. Faz parte de mim. Assim como gosto de escrever. Além de escrever crônicas, contos e matérias, escrevo muitos emails. Os emails são as cartas que mando quando preciso conversar com quem não gosta de sentar frente a frente e olhar olho no olho. Não culpo, pois cada um tem suas fraquezas. O problema é que essas pessoas que leem minhas 'cartas' nem sempre respondem e, muito menos, as absorvem - o que é pior que não respondê-las. As que o fazem, respondem tão lindamente (mesmo quando a resposta não é o que eu esperava), que posso dizer que são pessoas raras e especiais, pois me deram 'ouvidos' (olhos) e pediram os meus. Sou grata a elas e guardo esses emails especiais com carinho, pois foram aprendizados pra mim.

Mas não e…