Pular para o conteúdo principal

(3 em 1) Namorado sob medida, Mais que mil palavras e Magra de ruim

Namorado sob medida
"Todo dia ele faz tudo sempre igual. Me sacode às seis horas da manhã. Me sorri um sorriso pontual. E me beija com a boca de hortelã". Assim começa o meu dia ao lado do meu namorado perfeito. Depois de me beijar, ele diz "bom dia, linda". Ele me ama muito, porque só me amando muito pra me achar linda quando eu acordo. Junto com o beijo e um bom dia ele traz meu café na cama. Uma vez ao dia ele me liga só pra ouvir minha voz, ou manda uma mensagem fofa. De noite, vamos pro ap, ou dele ou meu ou nosso. Ele liga a lareira, pega o violão (sim, ele deve saber tocar violão) e canta mpb das antigas pra mim, enquanto eu tomo um quentão enrolada em um cobertor xadrez. Ele é alegre, expontâneo, divertido, engraçado, romântico, fiel, amigo e atraente (sem pinta de garanhão). Gosta de tudo que eu gosto, se interessa por tudo que eu falo, e me ama da mesma maneira que eu amo ele: apaixonadamente!

Mais que mil palavras
Romântico demais, estilo meloso (que declama poesias complexas), NÃO! Engraçadinho, sem criatividade ("eu não sabia que boneca andava"), NÃO! Ousado, passado ("tu é muita gostosa, mina"), NÃO! Agora, aquele que dosa bem esses três elementos e os mistura numa vasilha só, tem a fórmula perfeita. Que tal ser romântico, engraçado e ousado ao mesmo tempo? Tem que ter aquele olhar safado, nem muito penetrante, tipo "vou te engolir", nem muito "tu é só mais uma". Tem que ser aquele olhar com a cabeça baixa. Olhar de cara que não presta mesmo. Tem que ter um sorrisinho malicioso. Daquele que chega de cantinho, tímido, mas já pensando em bobagem. Tem que elogiar com criatividade, fugindo do comum, sem parecer patético. Pode até usar "linda", mas comigo funciona mais adjetivos como "diferente, exótica". Porque lindas são muitas, diferentes (no sentido positivo) são poucas. A cantada mais criativa que recebi foi na praia. Eu passei e os caras levantaram e falaram um adjetivo que não lembro agora que imitava uma propaganda de cerveja famosinha na época. A mais ousada foi a de um guri que aproveitou a música que tocava na festa cuja letra tinha a ver com nosso princípio de história e me chamou pra dançar cantando ela no meu ouvido. E a mais romântica foi a de um que não parava de me olhar e acariciar cada parte do meu rosto dizendo que eu era linda. E acreditem, não foi meloso. De qualquer forma, cantada perfeita que mistura os três elementos eu ainda não ouvi. Nem ouvi falar. Enfim, resumindo, um olhar, um sorriso ou um gesto, podem falar bem mais que mil palavras.

Magra de ruim

Dizem que sou magra de ruim. Sei que sou ruim e sei que sou magra. Só não sei se uma coisa tem a ver com a outra. Mesmo assim vou fazer uma analogia da minha alimentação com a minha personalidade. Talvez, como dizem por aí, "eu sou o que eu como". De manhã, por exemplo, eu tomo só um copo de leite e, às vezes, um pão. E nesse horário sou light, bem calma, meio sonolenta. Doses mínimas de energia, tal como minha alimentação matutina. Na hora do almoço, como bastante. E depois desse horário costumo ser bem agitada. Isso quando não fico em casa, é claro. Porque em casa dá sono. À noite, às vezes tomo café e às vezes janto. Assim, na faculdade, às vezes tô bem massa, quando janto e, às vezes bem café coim leite, entende? Mas enfim, falando um pouco sério, não como muitas porcarias até porque não gosto muito. Não faço isso pra me cuidar, mas porque sou mais de refeições do que lanches mesmo. Talvez isso seja uma alimentação regrada. Então posso dizer que na minha vida, procuro seguir a linha, mas tem vezes que um Mc Donalds se faz extremamente necessário, e que esse Mc Donalds vocês interpretem além da comida ok! * )

Comentários

  1. Oi Tássia.

    Fico feliz que tenha gostado.
    Obrigado pela visita e seja sempre bem vinda ao meu blogue...
    rsrs a propósito... a primeira parte desse post me deixou assustado. Fiquei impressionado com "seu namorado" rs.. (não sabia que existia alguém assim rsrsrs)
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Você escreve para a Capricho...? que legal... Parabéns e muito sucesso nessa jornada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Ain nem quero homi perfeito naum. Adoro uns detalhes obscuros. :)

    ResponderExcluir
  5. comigo é o contrário,como o suficiente no café,só o que a vontade permita no almoço,e pro jantar depende...entre refeções e lanches depende da comida :)

    ResponderExcluir
  6. hahaha
    vc não vai acreditar, mas eu tenho uma história enorme com esse quadrinho que vc postou!!!
    resumindo, as insanas da minha mãe e da minha irmã "roubaram" esta página de uma revista num consultório só para tirar um sarrinho da minha cara.

    eu também costumava comer de tudo e mais um pouco, mas agora, a beira dos 30 anos, parece que tudo que eu comi resolveu fazer efeito ao mesmo tempo!!!

    saudades, menina. andei sumida mas estou voltando.

    bjos.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…