Pular para o conteúdo principal

Em meio a gente chata e seus assuntos, me sinto realmente importante e inteligente.

Recentemente descobri mais uma característica minha: EU FUJO DAS PESSOAS. Calma, calma. Não fujo de todas, só de algumas em especial. Os motivos variam, vão de trágicos a cômicos.

Os casos trágicos são quando fujo devido à repugnância que sinto de certas pessoas. Estas me fazem mal, me enchem de energias negativas. Dessas quero maior distância do que de quaisquer outras.

Os casos cômicos, aos quais vou me ater neste texto, são quando fujo de pessoas chatas. Já falei sobre "a chata existência dos chatos" em outra crônica, e espero não parecer repetitiva. Mas, novamente, preciso desabafar, ou seria vomitar? Os chatos são essencialmente pessoas inconvenientes que não percebem que não estão agradando mesmo quando as pessoas a quem incomodam os ignorem completamente. Esses chatos não percebem que jogam meu precioso tempo pelo ralo. Me perdoem se pareço egocêntrica, mas meu tempo é precioso sim, afinal, a vida é curta, não?

Cara, eu tenho o azar desgraçado de atrair idiotas de todas as espécies. Principalmente os sem semancol imaturos. Que sina filha da puta. Sabe aqueles que conseguem ter mil assuntos dos quais nenhum te interessa? Aqueles que deveriam ser tímidos pra falar menos e não são? Ah, se eu for uma dessas, por favor, me avisem pra dar tempo de eu mudar.

Enfim...o caso mais recente trata de uma pessoa de quem literalmente me escondo. Sabe aquela pessoa com quem tu não tem vontade de trocar nem um bom dia. Não porque seja má pessoa, mas porque é uma mala de pessoa. Estar um minuto com aquela pessoa parece uma eternidade. E uma eternidade indesejada.

Fujo sim. E com muito orgulho. Porque mesmo que seja apenas um minuto, esse tempo me é precioso, nem que seja pra pensar na minha própria vida. Novamente peço desculpas pelo meu aparente egocêntrismo, mas nestes casos qualquer um diria que seus pensamentos triviais são bem mais valiosos do que a perda de tempo com uma simpatia forçada em nome da sociabilidade e da harmonia que a convivência pede.

P.S.: Existe alguma oração pra afastar chatos?

Comentários

  1. Que déjà vu!!!
    Eu sou uma fugitiva profissional. Tem gente que me desperta um instinto de fuga.
    E até pode mesmo parecer arrogância, e acharem que a gente só foge de gente com papinho fútil e sem conteúdo... mas não! Tem gente que vem falar de física quântica, de economia, ou de qq outra coisa útil, e o assunto simplesmente perde a “interessância” e fica insuportável.
    Já descobri, Tássia! Não é o assunto, é o interlecutor.
    Porque, né?, tem gente que até falando sobre o clima fica interessante.

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…