3 de ago de 2009

Notas após um domingo qualquer quase diferente...

Finalzinho de domingo na casa da minha sogra (que, diga-se de passagem, eu realmente adoro, ao contrário de muitas noras), Grêmio virando o jogo - e eu respeitosamente quieta em meio a uma família colorada - seguido de Joe Jackson se defendendo das acusações de agressão contra Michael, e os assuntos em pauta variam....

Primeiro deles: Opção sexual.

Eu argumentando que um cara afeminado (ou como dizem agora assexuado) nem sempre é gay ou bissexual, e que nem sempre a mulher masculinizada é. Assim como nos dois casos pode ser. Dizendo que julgar pelas aparências ou jeito é preconceito. Repito o que disse pra eles: "Gente, se me colocarem do lado de várias homossexuais ou bissexuais que tem por aí e pedirem pra apontarem quem é que fez a escolha fora do convencional, a julgar pelas aparências, muitos apontariam pra mim, pois muitas das gurias são bem mais femininas que eu". Idem pros homens. Enfim... típico papo quente que adoro polemizar. Eu e meu stress versus as caretices alheias.


O fato é que eles teimavam em dizer que não eram preconceituosos e blá blá blá. Quando chegou nesse ponto eu perguntei pro meu sogro: "Tio, se a tua filha chegasse em casa e te contasse que tem uma namorada tu aceitaria?". Ou pra minha sogra: "Tia, se teu filho namorasse uma negra tu aceitaria?". Rá! Não, eles não aceitariam. Sendo assim eu respondi: "Eu sim, posso dizer de boca cheia que não sou preconceituosa, pois não me importaria nem um pouco que minha filha namorasse outra menina ou que meu filho namorasse uma negra. Eu sim não sou preconceituosa. Eu amo a diversidade. Vocês não, vocês não têm preconceitos quando não é debaixo do teto de vocês." Nome disso: hipocrisia. Não condeno, muitos familiares meus também são, se não todos. Apenas corrijo.


P.S.: Cara, eu e minha rebeldia nunca nos conformamos com isso. Foda-se se minha filha vai ser homo, bi, casada com negro, japa, índio ou sei lá o quê. O que me importa é que ela seja feliz sendo ela mesma. Que não se deixe influenciar por ninguém. Que seja autêntica e fiel aos seus valores (já falo filha, porque quero filha, mas vai saber o que o destino me reserva primeiro né?).




Aí partimos pro segundo ponto da discussão onde eu disse: "Ok, não vou mentir, eu tenho preconceitos sim. Eu teria preconceito se minha filha de 16 anos chegasse em casa grávida."

Assunto dois: Gravidez na adolescência

Pelo que eu me lembre minha mãe e minha sogra engravidaram novas. Mas isso não vem ao caso, os tempos são outros. E é justamente por isso que, na minha geração, com toda a informação disponível, se minha filha engravidar é porque é idiota mesmo. Sendo assim, não esperem que eu sustente meus netos. Vai trabalhar prenhê (aprendi isso com a vó do meu namorado esses dias, tá certo tá?!) e nada de largar os estudos pra criar filho. Óbvio que vou amar meu neto e não vou pôr minha filha pra rua, mas não vou permitir que ela fique escorada reclamando de enjoo nos primeiros meses dizendo que não pode mais estudar e nem trabalhar. Na Na Ni Na Não! Aí é que tá o negócio revoltante. Meu preconceito é com quem não sabe administrar sua vida bem, mesmo tendo tanta informação ao redor. Se eu permitir que minha filha se deixe sustentar pelo namorado - espera-se que no mínimo saiba quem é o pai e não seja mãe solteira - acabou-se o futuro dela. E se eu não educá-la, mesmo ela achando que já adulta porque faz sexo e filho, aí sim que ela não se torna adulta mesmo. Nunca é tarde pra se aprender com os próprios erros.

Ponto três: Religião

Aí a vó do meu namor disse que eu não podia pensar assim, porque não sei como fui na minha outra vida e etc. Aí o papo quase foi parar em religião. O assunto felizmente não rendeu, porque falar de religião comigo é bem relativo. Concordo com muitas coisas que a vó do meu namor me fala (espírita assim como a maioria da família dele), mas noutras concordo mais com o vô dele que não crê em nada. Mesmo que o assunto não tenha se desenvolvido no domingo na sala da minha sogra, acho que esse espaço aqui é o ideal pra eu falar mais uma vez meu ponto de vista sobre religião. Já fui em palestras espíritas, evangélicas, católicas...e, decididamente, nenhuma me agradou. Os religiosos insistem em querer colocar suas suas ideias nas cabeças dos outros achando que devem ser engolidas sem ao menos serem mastigadas. Sai frustrada de todos cultos que fui e não voltei mais uma vez, e nem pretendo. Respeito a religião de cada um e tenho minha fé. Mas não queiram julgar meus atos comtemporênaeos devido aos atos de uma Tássia com outro rosto, outro nome e até outro sexo que viveu antes de mim. O que me importa é minha vida agora. Acho a maior injutiça sermos punidos pelo que fizemos de errado em outras vidas sem nem ao menos saber o que fizemos. Além do mais, detesto a mania de dizerem que tudo que temos que nos faz mal vem por causa de obsessores, carmas, espíritos do além e blá blá blá. Meus problemas eu conheço bem e sei que surgem sempre por causa dos outros. Outros que estão bem vivos. Acontece que já passei por uma situação na qual me senti bem mal e então me disseram ser minha vó que tinha descido pra falar comigo, chacrás que estavam abertos e necessidade de passes. Mas eu, no meu íntimo, sabia que não era nada daquilo não. Coitada da vó, estava bem quietinha no canto dela. Meu problema era bem térraqueo, vamos dizer assim, mas eu não estava a fim de compartilhá-lo, porque nunca levam a sério minhas nóias. Sendo assim, mal um passe não devia fazer né? Às vezes tenho sonhos nos quais meu namorado diz que tem relação com a vida passada. Acredito nele e nos meus sonhos. Mas pra variar, naquilo que acredito, aha, os espíritas não acreditam. Exceto minha sogra amada que sempre acredita em mim, até porque eu não teria coragem de mentir pra ela nunca. Pena que ela não lê aqui, porque se não eu só tenho a agradecer a ela por acreditar em mim. Enfim...



Aí fomos pra outro assunto: Os pitbulls.

Eu acho que eles agem de acordo com sua criação. Podem ter mal carater sim, mas quantas pessoas não colocam no mundo filhos mal caráteres e por darem uma boa criação eles não seguem pelo mal caminho. Criação é tudo. E, por favor, Paulo Santana e afins deixe os pitbulls em paz, tem cachorrões vivos bem mais perigosos por aí e, ainda por cima, só se apóiam em duas patas (sic).

Resumindo. Meu domingo foi bem proveitoso. Adoro discussões com exposição de pontos de vista civilizadas. Lamentavelmente meus pontos de vista nunca conferem com os dos demais, mas fazer o quê. E quer saber? Isso não é lamentável não. Cada cabeça uma sentença, certo! Só confirmei mais uma vez que sou bem diferente da maioria com quem convivo. Sou fruto da minha geração. E que bom ser assim.



Notas de rodapé:

Tiago - Eis um texto da velha Tássia que tu conhece! Seja meu amigo sempre porque eu adoro ter uma amigo tão normal como tu! Ah, e meu ponto de vista sobre família eu já escrevi aqui, dá uma procurada em Convenções Sociais X Hipocrisia no marcador Família. Lá estou eu e minha rebeldia também!

Português - preguiça de revisar...boa sorte a quem ler.

Família do meu namorado: não me odeiem porque eu amo todos, só sou revoltadinha às vezes, quase sempre...questão de costume, de troca...eu me acostumo às convenções e caretices e vocês às minhas maluquices...

10 comentários:

  1. A velha Tássia inconformada e com personalidade. A Tássia repórter. A Tássia que eu aprendi a respeitar.
    Prometo sempre estar por perto e continuar, assim, 'normal'...

    beijo

    ResponderExcluir
  2. Como diz o velho deitado Chines, cada um tem a sua verdade. Agora, nao se esqueca que vivemos num Pais preconceituoso, que julga tudo e todos pela aparencia. Enfim... Bjus.

    http://contesta-acao.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Oiiii, vim aqui p'ra dizer que estava morrendo de saudades rsrsr. queria me descupulpar pelo sumiço (longo sumiço =p). Mas eu estou de volta =)

    Bom, seu blog continua lindo como sempre flor!
    Beijão, se cuida =)

    ResponderExcluir
  4. assuntos polémicos.. :x gostei do post (:

    ResponderExcluir
  5. que domingo bombástico! hahaahaha

    quero ver os teus contos aqui, =p.

    beijo

    ResponderExcluir
  6. Adoreei o seu blog e seus textos. Parabéns!

    Ps. Já te botei no favoritos *-*
    beijos,
    Sofia
    (http://pirulito-no-palito.blogspot.com)

    ResponderExcluir
  7. Cada um crê e age de acordo com aquilo que acredita e com aquilo que conceitua.
    Amo seu blog! Acho suas palavras incríveis, você sabe ter opinião própria. Adoro isso nas pessoas.
    beijos

    ResponderExcluir
  8. Obrigada pelo comentário =D
    É, o projeto do novo blog ainda tá em andamento, estou estudando e vendo um visu legal pra ele

    Bom fds, bjus!

    ResponderExcluir
  9. Isso é que é vontade de causar tumulto, hein?
    E se bem entendi, na casa da família do seu namorado!
    Garota corajosa!

    Ah, menina, jura pra mim que vc é gremista?!
    Tá, te adoro o dobro agora!

    ResponderExcluir
  10. 'ooi, tudo bom?
    tem post novo lá no blog, dá a sua opinião.
    Assim... posso perguntar uma coisa? Como é participar do TDB?

    beijos,
    Sofia
    www.pirulito-no-palito.blogspot.com '

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!