20 de ago de 2009

(2 em 1) Dois pra lá, dois pra cá... e Os dez novos mandamentos escolares

Dois pra lá, dois pra cá...

Pelo que eu me lembre, eu só levei dois foras na vida (isso pode ser bom ou ruim, depende do ponto de vista). O legal de se comentar sobre esses dois foras foi que em nenhum dos dois casos eu pedi pra ficar com o guri. Foi coisa de amiga. Amiga da onça. No primeiro deles eu devia ter uns 14 anos. Eu era mega a fim de um guri da praia já fazia alguns verões e minhas amigas sabiam disso. Mas eu não queria de jeito nenhum tomar a iniciativa. Se ele quisesse, ele que me procurasse, caso contrário, deixasse quieto. Acontece que as fofas das minhas amigas, querendo meu bem, foram dar com a língua nos dentes e contar isso pro dito cujo. Aí então, eu tive que aguentar no osso, cara a cara, o bonitinho me "consolar" dizendo que me amava muito como amiga, mas que aquele não era o momento e blá blá blá. Eu me lembro vagamente de ter me sentido uma guria de 10 anos cabisbaixa sendo consolada pelo pai porque este não podia lhe dar a bicicleta de natal. Enfim...O segundo caso foi bem parecido, também na praia. Só que do segundo guri eu não gostava não. Só achava gatinho. As queridonas fizeram a mesma fofoca e eu levei mais um fora pro meu curriculum. Mas dessa vez ele não veio me consolar porque não era meu amigo. Ele só mandou dizer que eu era uma criança. E eu era mesmo. Deviam ser uns cinco anos de diferença. Eu 15 e ele 20, acho.
Detalhe, o primeiro guri estava certo mesmo. Aquele não era o momento, mas uns três anos depois foi. Ficamos, ficamos e ficamos, por iniciativa unicamente dele, diga-se de passagem, e não foi tudo aquilo com o que eu sonhava. Dessa vez quem não quis mais fui eu. Eu que já não era mais a desmilinguida, de cabelos indefinidos e dentes tortos. Eu que de rechaçada (are) passei a manda-chuva! Mas que tal, heim? Quanto ao segundo guri, ainda o vejo na academia aqui na cidade. Ambos fingimos que não nos conhecemos. E hoje a diferença de idade não é nada gritante não. É até o ideal. Mas quer saber, não vejo a mínima graça nele. Sabe como é, Deus escreve certo por linhas tortas, ou por dentes tortos... sei lá.


OS DEZ NOVOS MANDAMENTOS ESCOLARES

Não estou mais escola há 5 anos, mas têm 10 coisas que eu faria para melhorá-la se ainda não foram feitas (tô ficando velha):

1 - A aula de Religião seria extinta da grade curricular.

2 - As aulas de Educação Física não se resumiriam a bola e quadra (que tal dança, capoeira, jump, muay thai e por aí vai?)

3 - Os alunos que pretendessem seguir profissionalmente a aréa de Ciências Exatas deveriam ter mais aulas de matemática do que os que ansiassem por Ciências Humanas, que se livrariam mais facilmente dessa engronha de matéria. Enfim, cada um no seu quadrado.
4 - O uniforme só seria obrigatório nas aulas de Educação Física.
5 - As aulas seriam mais atraentes, fazendo com que os professores utilizassem recursos como slides, videos, palestras, visitas.
6 - Os professores procurariam ligar o máximo possível o conteúdo com a realidade, para que assim os alunos associassem a matéria de forma mais clara.
7 - Os alunos deveriam se formar sabendo o básico de inglês e espanhol. Mas não o básico verbo to be. O básico para se comunicar com um estrangeiro.
8 - Os lanches seriam mais baratos e saudáveis.

9 - O recreio teria 20 minutos, pelo menos, pra dar tempo de lanchar com calma, já que só o tempo de espera na fila da lanchonete acaba com o intervalo.

10 - A preparação pro vestibular seria levada mais a sério, fazendo com que o conteúdo fosse ao menos mais compreensível do que Os Lusíadas.

2 comentários:

  1. huahuauhauhaa

    Tu hein, mas custava ter dado uma spiscadelas pro guri?!

    Curti mt o novo visu do blog. beijOoOOO!

    ResponderExcluir
  2. Brigada meu bem pelo comentario , a foto que ilustar ele é minha mesmo :D , ah quem dera que as escolas fossem assim , estaria feita ! aushausih.

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!