25 de nov de 2009

Pílulas de reflexão

Sobre Caio F.

Assisti umas quatro vezes nessa semana a um documentário (ou melhor, uma entrevista de 40 minutos) de 1994 com o Caio Fernando Abreu e amei. Pra começar, o cara vestia uma camiseta maravilhosa com a pergunta "Why to be NORMAL?" que dispensa maiores divagações e que eu queria muito ter no meu armário. Falou sobre seu processo criativo, sobre literatura num país onde se precisa de feijão e não de escritores, sobre saúde pública e HIV e sobre ele.

Além de ter uma visão da sociedade contemporânea super atual, ele é capaz de te prender absurdamente, a ponto de ficar que nem eu, querendo ver e ouvir várias vezes suas sábias palavras que parecem ser esculpidas. Uma parte interessante do relato é quando ele fala que queria muito escrever sobre vampiros "talvez porque os vampiros sejam uma espécie de anjos do avesso". Lindo não?

Ainda sobre vampiros, falou: "Na vida real existem muitas pessoas vampiras que só tiram a energia dos outros. É preciso tomar cuidado com isso." Pra variar ele tá coberto de razão. Sou mega confusa religiosamente falando, mas se tem uma coisa em que realmente acredito é em energia e em gente capaz de sugá-la fácinho fácinho. Sim Caio, eu tomo cuidado, mas brigada por reforçar o lembrete.

E mesmo gostando tanto de vampiros, se não fosse escritor sabe o que o Caio queria ser? Jardineiro. Lindo!

Engraçado como tudo soa lindo vindo de sua boca. Ser jardineiro é lindo por si só, mas eu achar lindo o fato de um cara achar que os vampiros são anjos do avesso, não é porque sou louca não, é porque ele tem o dom da percepção. São coisas simples que passam despercebidas por nós e passariam a vida inteira se ele não nos mostrasse o outro lado delas. É como se ele virasse todos os quadros da nossa casa de cabeça pra baixo e deixasse a obra muito mais compreensível. Caio era o cara, porque até o feio ele tornava belo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!