12 de dez de 2009

Previsão de chuva no molhado.


Antecipando a retrospectiva 2009, posso salientar alguns fatos marcantes como: O primeiro presidente negro foi eleito nos EUA em janeiro e, há pouco, ganhou o Nobel da Paz. O governador de Brasília, Arruda, foi pego escondendo dinheiro nas meias. O presidente Lula aumentou ainda mais sua popularidade e propôs que a corrupção vire crime hediondo. A candidata à presidência, Dilma Rousseff, colocou botox e se curou de um câncer. O Twitter virou a nova mania mundial. Uma estudante de Turismo ficou famosa ao gerar polêmica após ir pra faculdade de vestido curto. Surto de gripe suína se espalhou pelo mundo matando milhares de pessoas. Enchentes desolaram muitas famílias em Santa Catarina. Apagão voltou a acontecer no Brasil. Terremoto atingiu a região central da Itália, provocando mortes e desalojamentos. Airbus caiu no Oceano Atlântico. Caiu o diploma de Jornalismo. E cairam, quer dizer, morreram, Michael Jackson, Lombardi, Herbert Richards, Leila Lopes, Farrah Fawcett, Mara Manzan, Patrick Swayze e mais alguém que não me lembro.

A partir disso, suponho que 2010 não diferirá muito do ano que está terminando. E se for assim, a Mãe Dináh é famosa por muito pouco, porque suas previsões são bem previsíveis. Dando uma de vidente, diria eu que, provavelmente, alguma outra minoria da sociedade se destacará em algum cargo importante. Mulher na presidência? Já foi. Negro? Já foi. Índio? Já foi. Gay? Sim, um gay. Esse ano será vez dos homossexuais. APOIADO! O dinheiro que aparece em cuecas e meias passará para outro lugar bastante incomum nesses novos tempos. Ninguém desconfiará do político que voltar a guardar a grana nos bolsos. Por isso que a nova moda no congresso vai ser o uso de calças saruel com bolsos enormes. Assim haverá espaço suficiente para encher as cuecas caso queiram manter a tradição sem levantar suspeitas. Talvez a Yeda bote botox, porque depois
do stress do governo dela ela está precisando. Outra anônima ou anônimo da sociedade virará celebridade instântanea ao protagonizar alguma ceninha polêmica e rídicula que vai repercurtir na mídia de forma exagerada. Sabe como é, o Brasil é um país de todos e, portanto, os jornais dedicam espaço pra tudo que é "merda", né presidente? A gripe suína voltará, ou será a aviária, ou a de um novo animalzinho, talvez a gripe do burro, a que mais combina com nosso povo, às vezes. A natureza continuará mostrando suas garras com ou sem Copenhagen na história. Outro avião irá cair. Isso já virou rotina. Ou talvez voltemos à era dos barcos que afundam. Será que saímos dessa era? Mais artistas vão morrer, e pessoas comuns também, mas essas não vendem tanto nos jornais, portanto, só renderão uma notinha no obituário, ou nem isso, a não ser que seja uma morte bem trágica que aguce os jornalistas investigativos. E o diploma de Jornalismo? Ah, se esse não voltar, vai ser mais difícil ainda acreditar no que lemos. E a busca pela verdade vai ser tão cansativa que seremos um bando de informados - desinformados. E que assim não seja. Que venha 2010 com tudo de bom que há por vir!

Um comentário:

  1. AI, que coisa :/ seu texto ficou grandão e destesto textos grandes... mas essa foi exceção! Amei o seu! As figuras deram um toque a mais no texto! shausha

    Beijo :*

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!