Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2010

Por que faltam tantas respostas?

O filho de Jéssica nasceu cego e, ao abrir os olhos, não viu o sorriso e as lágrimas da mãe. Camila morreu num acidente automobilístico no qual a culpa era do outro carro, ao voltar da sua formatura. Marcos perdeu os movimentos das pernas aos 10 anos de idade, quando ainda pensava em ser jogador de futebol. Luiz perdeu os pais no mesmo ano por motivos diferentes, meses antes de virar pai também. O pai do Cláudio teve um infarto com apenas 50, após planejar uma segunda lua-de-mel com a esposa em comemoração aos 25 anos de casados. Luana teve um AVC aos 20, quando estava começando a entender a vida. Talvez todos estes estivessem começando a entender a vida, mas sequer puderam compreendê-la por inteiro ao ter que lidar com a morte, porque essa sim, jamais poderá ser compreendida.

E quando a morte atropela a vida quando viver é que faz parte dos planos, como acreditar em algo? Perguntas me sobram, respostas me faltam.

Não, a religião não tem me dado as respostas. E se me desse, eu aceitaria…

Aniver Duda!

Hoje a Duduca faria 11 aninhos. Saudade eterna!
"Amor igual ao teu
Eu nunca mais terei

Amor que eu nunca vi igual
Que eu nunca mais verei
Amor que não se pede
Amor que não se mede
Que não se repete...

Cê vai chegar em casa
Eu quero abrir a porta
Aonde você mora?
Aonde você foi morar?

Aonde foi?"

Uma vida. Um sonho.

Sexta-Feira, dia 29/01/2010, faleceu minha cadelinha Duda, que iria completar 11 anos no dia 13/02. Nem preciso falar do quão triste foi meu fim de semana. Meu e de toda minha família, principalmente da minha mãe. Mas se você que está me lendo agora não gosta de cachorros ou apenas simpatiza com eles, ou ainda acha que eles são apenas bichinhos de estimação, é melhor ir parando por aqui. É porque quem está escrevendo aqui não pensa dessa forma e até desdenha esse pensamento alheio, com todo respeito, é claro, pois cada um é cada um.

Eu sei também que é meio lugar comum dizer que a Duda era diferente dos outros cachorros, pois todo dono dirá isso do seu animal, mas não me importo, o texto é meu e eu escrevo o que me der vontade e aquilo em que acredito, certo? Pois bem, como eu ia dizendo, ela era diferente sim, e como! Ela era uma poodle, mini, micro, sei lá, que nasceu pequena, enfim... era abricót e dona do fucinho rosa com preto mais fofo que já vi. Linda e dócil. Ela era diferent…