Pular para o conteúdo principal

O Tempo Não Para!

Crônica sobre "Gestão do Tempo"....


O que é o tempo? Podemos dizer que se trata de um período cronológico que limita nossas atividades diárias. Ah, e como limita! Mais ainda, o tempo é perecível, ou seja, é irreversível. Passou? Já era. Não há nada que se possa fazer para voltar, a não ser recorrer à memória sem poder alterar os fatos. Além disso, o tempo é constante. Feliz ou infelizmente, dependendo da situação, não é possível congelá-lo. E olha só que sacanagem, não há como fazer permuta com o tempo. Não dá para ceder alguns minutos meus que estão sobrando para alguém cujo tempo está escasso. É, o tempo é um caso problemático mesmo, mas é necessário, extremamente necessário.
Em virtude de sua importância, cada pessoa utiliza seus métodos para otimizá-lo. São diversas maneiras de planejá-lo a fim de que ele pareça maior. Algumas pessoas traçam metas para minimizar o tempo improdutivo e otimizar o tempo produtivo. Para fazer isso, os interessados devem conhecer os chamados “desperdiçadores”. Estes podem ser internos ou externos. Como exemplos de “desperdiçadores internos”, podemos citar a indefinição de prioridades, a desmotivação, a desorganização, a saúde debilitada e, principalmente, a procrastinação. Estes são os que mais afetam o nosso tempo fértil. Por sua vez, os “desperdiçadores externos” são os telefonemas inesperados, as visitas inoportunas, o barulho, e por aí vai... Sobre estes, temos menos controle. Mas como lidar com esses “desperdiçadores” sobre os quais temos domínio? Sendo organizado! Planejando! Que tal estabelecer metas diárias, semanais, mensais e anuais? É uma boa saída... Agendas, murais e celulares são bons aliados na hora de planejar. Estabelecer um tempo “X” para desempenhar algumas atividades, sem nem um minuto a mais e nem a menos, também é uma opção valiosa. Mas cuidado, você pode se tornar refém do tempo e dessa nobre causa de querer otimizá-lo.

Às vezes, a tendência à organização faz com que as pessoas tenham a falsa crença de que não devem “desperdiçar” o tempo e atribuam lazer e relaxamento ao verbo. Por isso, as pessoas que mais admiro são as que aproveitam o tempo, e não as que o planejam. Isso porque as que aproveitam otimizam o tempo de maneira sensata, sem neuroses, pois aproveitar o tempo também é saber o momento certo de desperdiçá-lo. Confuso? Eu explico. Esses dias, deitada na grama da praça da Encol, em Porto Alegre, com uma amiga, estávamos comentando o fato de nossos ex-namorados detestarem ir para a praça... então, ela me disse: “o meu namorado achava que era fora do normal sentar na praça e ver o tempo passar”. Achei muito engraçado este pensamento dele. Tem lógica, admito; mas é justamente o oposto do que busco neste momento da minha vida e do que pretendo buscar daqui pra frente. O que o “ex” da minha amiga não entende é que o tempo não está só passando... você está aproveitando este “passar do tempo”, faz parte desse momento, ou seja, ele não passa sem você, você está passando com ele e é exatamente isso que deseja. Sim, porque você tem que desejar, senão realmente o estará desperdiçando. Se deseja, portanto, está aproveitando o tempo, visto que está deitado debaixo de uma linda árvore, em ótima companhia, falando da vida, ouvindo os passarinhos cantar e vendo o sol brilhar e as pessoas sendo felizes. E isso, meu amigo, é qualidade de vida. E, convenhamos, a maioria das pessoas trabalha como doida, mas não vê a hora de chegar o fim de semana ou as férias só para ver o tempo passar...

Sendo assim, sejamos racionais, tudo tem seu tempo certo. Há tempo de trabalhar, há tempo de cumprir compromissos pessoais (ambos com planejamento para otimizar sua produtividade), há tempo de dormir, há tempo de comer e há tempo de ser feliz (e ver o tempo passar). E nunca se esqueçam: “Tempo perdido pode ser tempo ganho”; é tudo uma questão de circunstâncias e ponto de vista. Otimizar o tempo tem um sentido para cada situação, saibamos identificar o que queremos e viveremos melhor!

Comentários

  1. Gostei muito do texto!! da uma passada lah no meu blog fiz uma atualizações e tem novos posts.

    ResponderExcluir
  2. Gostei muito do jeito que você colocou as idéias,também estava pensando nessa questão do tempo uns dias atraz. Adorei o texto!

    ResponderExcluir
  3. gostei bastante do seu texto...

    carlinhamary.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Gostei muito do seu blog, desde o layout até o conteúdo. Se quiser conhecer o meu, ficarei agradecida: www.qbonecadoll.blogspot.com
    Vou lhe seguir no twitter. Abraços poéticos!!

    ResponderExcluir

Postar um comentário

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!

Postagens mais visitadas deste blog

O tempo passa, o tempo voa...

"Não deixe nada pra depois, não deixe o tempo passar. Não deixe nada pra semana que vem, porque semana que vem, pode nem chegar." A Pitty falou tudo né? Quem sabe o dia de amanhã? Deus? Talvez. Não sou exemplo de organização, mas sempre procuro diminuir ao máximo minhas pendências. Só durmo se estou caindo de sono mesmo. Pois se ainda sou capaz de pensar, ainda sou capaz de fazer o que tenho pra fazer. As olheiras que se danem. Nem as disfarço (tenho preguiça).

Carrego sempre comigo um bloquinho de notas (cafonérrimo, a propósito). Nele vão tarefas que tenho que cumprir, trabalhos a fazer, lembretes, dicas de filmes e livros que recebo e, acima de tudo, idéias, muitas idéias. Deixar pra depois faz com que eu fique sobrecarregada, me estresse e acabe desistindo de muitas coisas. Por isso, me dedico muito aos meus "deveres" que eu mesma me imponho e vou riscando eles do bloquinho conforme vou cumprindo-os. Posso ter preguiça de lavar louça, mas meus textos, trabalhos …

Entrevista: Carol Teixeira

LOUCA PELA VIDA
“Pessoas mesmo são os loucos, os que são loucos por viver, loucos por falar, loucos por serem salvos (...)”. Essa é uma parte de um poema de Jack Kerouac que Carol Teixeira tem estampado na parede de sua sala. É outra maneira que Carol encontrou de transbordar, como se não bastassem as frases tatuadas em seu corpo, escritas em seu blog e em seus livros. Carol é assim, transparente. Seu corpo, seu jeito, sua casa, seus livros, tudo é ela. A escritora e filósofa de 28 anos é autora dos livros “De Abismos e Vertigens” e “Verdades & Mentiras”. É colunista da Cool Magazine e dos sites http://www.lpm.com.br/ e http://www.queb.com.br/ e editora da nova Revista do Beco. Já escreveu peças de teatro, fez programas de rádio, participou de um reallity show, viajou pelo mundo, foi dona de bar, ama a noite, Nietzche, Caio Fernando Abreu, Fred e, acima de tudo, a vida.
Tu já passaste por três cursos: Jornalismo, Direito e Filosofia. Desististe dos dois primeiros seguindo firme com…

Textos para Capricho (2 em 1)

Moda verão...qual a tendência de corpo pra próxima estação?O verão vem chegando e a as academias vão superlotando. Dois meses antes de ir pra praia, guris e gurias vão em busca do corpo perfeito. Meio difícil, pois o corpo perfeito não se atinge em dois meses e, às vezes, nem em anos. Talvez com muito silicone, suplemento, musculação e principalmente dedicação, mas não da noite pro dia. Isso se a moda for ser bombado (a) ou saradérrimo(a), é claro.Cuidado, o conceito de corpo perfeito varia em média a cada cinco anos. Não é só roupa que vira tendência, corpo também. Que tal se um ano após colocar seu silicone a moda vira seios pequenos, como nos tempos em que Cláudia Raia, Adriane Galisteu e Carolina Ferraz eram as tops? Nada muito improvável, afinal, no ano das mulheres samambaias, frutas e por aí vai, gostosas como Juliana Paes e Débora Secco estão investindo na próxima tendência: ser magérrima. Atualmente, estão pesando em torno de 47, 50 quilos. Corpo e moda tem tudo a ver. Ningué…