Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Agosto, 2011

Papo de mulherzinha ou “vamos ao que interessa?”

São 10h18 da manhã de uma quarta-feira. Estou no trabalho, e minhas colegas estão falando sobre como as flores alegram um ambiente e sobre receitas de comida. Coloco meus fones de ouvido, olho pro meu colega sentado ao meu lado e digo: “Eu não quero ficar assim”. Ele começa a rir e entende do que estou falando, pois diz algo como: “Tô ficando preocupado, pois acho que tu é a mulher perfeita”. Mais risadas. Nada pessoal, mas assuntos muito triviais e/ou femininos não são meu forte.
Não sei o que acontece comigo. Às vezes eu queria ser um pouco mais menininha, sabe? Mas mesmo que eu me esforce, não consigo. A receita da comida não me interessa e sim o gosto dela. As flores são lindas e perfumadas, é claro, mas o que alegra mesmo os ambientes são as pessoas. Ou seja, mesmo que eu trabalhe num escritório sem uma florzinha (como já trabalhei), se as pessoas forem alto astral, o ambiente será alegre. Mas tá, ando numa fase chata mesmo. Estou implicando com qualquer assunto. Mas atenção, and…

Artigo na rede

Artigo "É preciso colocar rampa na cabeça das pessoas" no Universo IPA.

No dia 27 de julho, tive o privilégio de participar do seminário "Mídia e Deficiência - Qual o papel da comunicação no processo de inclusão?", na Assembleia Legislativa do RS. Durante o dia todo, ouvi diversos representantes sociais debatendo a temática.
Um novo mundo se abriu aos meus olhos. Um mundo não de todo desconhecido, mas em alguns pontos incompreendido em seu contexto mais amplo. Pelo visto, a maioria das pessoas que recebeu em seu e-mail a divulgação do evento não demonstrou tanto interesse quanto eu, tendo em conta o baixo número de participantes. Lamentável!

O grande objetivo do seminário foi fomentar o debate sobre a importância de utilizar a mídia para incluir as pessoas com deficiência (PcD), seja no seu direito a informação, ao facilitar a compreensão do que é veiculado nos diversos meios de comunicação, ou rompendo preconceitos na sociedade civil.

O que se debateu no encontro foi…