4 de dez de 2011

Minhas quatro paredes

Enquanto eu me maquiava no espelho e ouvia Leoni, na pilha pro show de quarta, olhei meu quarto no reflexo... E vi o quanto gosto do meu quarto, do meu espaço, que é tão eu. Cada coisa guardada de forma excessivamente organizada. E a bagunça também no seu devido e espaçoso lugar. O meu lado forte e o meu lado fraco expostos pra mim e pra quem no meu quarto (na minha vida) entrar. Só na escrivaninha está o creme de cabelos cacheados, os porta-copos de alguns bares que ganhei, os incensos do seu José Martines da Cidade Baixa, as mil canetas que não uso, pois mal sei escrever em papel, as velhas fotos e as mil senhas no mural, os porta recados com esboços de ideias e de afazeres, a bolinha pra eu fazer exercícios pra tendinite enquanto leio, o livro que estou lendo ("Contra um mundo melhor: ensaios do afeto" - Pondé), as lembranças da última viagem, a foto dos meus pais, o ingresso do show...

Nos meus pés, o porta-coisas, as havaianas que usei à tarde pra passear na rua, os livros que comprei na Feira ainda na sacola, os tênis de uma caminhada ao sol, os jornais a serem lidos empilhados, e eu em todos os cantos. E agora não mais de frente pro espelho, estou aqui escrevendo enrolada no roupão de cabelos ainda molhados enquanto meus amigos já me esperam pra sairmos rumo à lugar nenhum. Essa sou eu. O caos sob controle. E a minha bicicleta tá me olhando e me esperando pra um domingo ao sol atravessando a cidade pela Salvador França sentindo a liberdade de ser quem eu sou. Hoje é sábado. Não toque em nada. Tudo está como devia estar.

E agora já é domingo, e entrei no blog e vi que meu post não tinha sido publicado, e agora o caos já está excessivamente no seu lugar e o quarto voltou a ser impecável. Porque eu aprecio a bagunça justamente pra arrumar depois e ver que, sim, eu sei me salvar do caos em que eu me coloco. E logo mais, depois de 'relaxar' assistindo ao grenal, meu ciclo reinicia, e tenho certeza de que tudo voltará ao seu devido lugar (fora do lugar).

Um comentário:

  1. É sempre bom sabermos que somos, ter identidade, uma característica que é tão nossa... Bjus

    http://ere-ge.blogspot.com

    ResponderExcluir

Feedbacks sinceros me interessam. Go ahead!