Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2009

Em meio a gente chata e seus assuntos, me sinto realmente importante e inteligente.

Recentemente descobri mais uma característica minha: EU FUJO DAS PESSOAS. Calma, calma. Não fujo de todas, só de algumas em especial. Os motivos variam, vão de trágicos a cômicos.
Os casos trágicos são quando fujo devido à repugnância que sinto de certas pessoas. Estas me fazem mal, me enchem de energias negativas. Dessas quero maior distância do que de quaisquer outras. Os casos cômicos, aos quais vou me ater neste texto, são quando fujo de pessoas chatas. Já falei sobre "a chata existência dos chatos" em outra crônica, e espero não parecer repetitiva. Mas, novamente, preciso desabafar, ou seria vomitar? Os chatos são essencialmente pessoas inconvenientes que não percebem que não estão agradando mesmo quando as pessoas a quem incomodam os ignorem completamente. Esses chatos não percebem que jogam meu precioso tempo pelo ralo. Me perdoem se pareço egocêntrica, mas meu tempo é precioso sim, afinal, a vida é curta, não? Cara, eu tenho o azar desgraçado de atrair idiotas de toda…

Faculdades de Jornalismo são de extrema importância para a formação do profissional, sim!!!

Após ler a coluna do David Coimbra do dia 26, sexta-feira, fiquei muito chateada diante da sua constatação de que as faculdades de Jornalismo não ensinam. Como estudante de Jornalismo que sou, aprendi, entre outras tantas coisas, que generalizações são perigosas, portanto, devemos ter cuidado ao usá-las. Tenho que concordar que ao fazer meus três primeiros semestres de faculdade na Unisinos não aprendi muita coisa, exceto na cadeira de Introdução ao Jornalismo, onde fui introduzida às teorias de cada técnica e veículo jornalístico. Após isso, seguiram-se várias e várias teorias chatas que quase me fizeram desistir do Curso. Isso porque, na minha concepção, Jornalismo se aprendia mais na prática do que na teoria, e aquilo não estava acontecendo ali. Mesmo assim, antes de tomar a decisão de trocar de curso, decidi olhar a grade curricular do curso de Jornalismo que estava abrindo no IPA. Como ex-estudante do colégio Americano e apreciadora de seu ensino, eu já nutria um certo carinho pela…